Vereador tomou vacina da Covid-19 antes da data agendada

O vice-presidente da Casa de Leis, Edival Pereira Rosa “Preto” usou a Tribuna na sessão da última terça-feira (18) para criticar a administração pública com relação à convocação dos moradores para a vacinação da Covid-19. Porém, durante sua fala, o vereador acabou afirmando, publicamente, que teria sido vacinado apesar de não ter feito o cadastro conforme determina o protocolo municipal.

Preto criticou o fato de algumas pessoas estarem se dirigindo até o CEC (local de vacinação) e terem de voltar sem tomar a vacina, mesmo com agendamento. “Sabemos das mudanças que foram feitas na Secretaria de Saúde, as dificuldades que as pessoas estão tendo para se deslocar, além de muitas reclamações. Não é fácil sair do Jardim das Nações, Santa Cruz, Saltense, São João e vir tomar a vacina aqui (no Centro). As pessoas especiais que estão vindo tomar essa vacina, muitos têm o agendamento e por não estar marcando o horário não estão sendo atendidos. Acho uma falta de respeito. Desde que a pessoa está cadastrada, fez o agendamento e veio aí, tem total direito de tomar a sua vacina. Como sai do Santa Cruz e chega ali, mostra o documento e diz que não vai tomar hoje”.

Na sequência, o vereador citou a falta de coerência e garantiu ter tomado a vacina apesar de dizer não ter agendado horário. “Não custaria nada. A pessoa está ali, aplica a vacina. Eu não passei na frente de ninguém, por acaso estava chegando ali e não é porque sou vereador. Cheguei lá, entrei na fila e fui atendido. Porque não fazer com os outros assim? Eu não tinha agendado para tomar a vacina as duas horas. Eu estava dentro daquilo que a lei permite. Aí parece que alguém denunciou, alguém reclamou, mas está lá no site o que pode e o que não pode, mas nem todos tem acompanhamento disso ai”, bradou.

Por fim, Edival disse que a Prefeitura deveria ampliar a divulgação das pessoas que têm direito a se vacinar, informando além do e-mail, por veículos de comunicação, redes sociais e até mesmo uma live. “Algumas pessoas não são avisadas, não tem noção, não acompanham. A tecnologia avançou muito. Não custa nada avisar no jornal, na rádio, no face(book), no ‘zap’ (WhatsApp), faz uma “live”. Avisem as pessoas, mas não, ficam com má vontade”.

Prefeitura confirma vacinação em data incorreta

Diante do pronunciamento do vereador, a reportagem do PRIMEIRAFEIRA questionou a Prefeitura sobre o caso. Em resposta, o Poder Executivo explicou que “o vereador compareceu ao CEC em data incorreta, apenas um dia antes da agendada (conforme confirmam os registros), mas como ele já estava com o cadastro feito corretamente, já tendo recebido, inclusive, o agendamento, e considerando a existência de doses disponíveis, foi vacinado, o que, de acordo com a Secretaria de Saúde, aconteceria com qualquer outro cidadão”.

Apesar da situação, a Prefeitura recomenda que os munícipes sempre compareçam sempre no dia e horário agendado.

O PRIMEIRAFEIRA também questionou o vereador Fábio Jorge, autor do Projeto de Lei que determina multa para quem furar a fila da vacinação, se o caso poderia se enquadrar como passível de punição, porém, o vereador também não respondeu nosso questionamento.

Posts Relacionado

Juntos somos mais fortes!

Caríssimos leitores. Espero encontra-los bem, com a graça de Deus. Deixo um abraço muito especial ao menino Valdir do Scalet. Meu grande amigo de longas datas. Sempre digo e acredito que, a convivência com a nossa família, amigos e comunidade são muito importantes, para a

Fábricas e seus operários

A cidade de Salto é marcada por uma pluralidade em seu desenvolvimento cultural ao longo dos anos. Uma cidade conhecida pelas suas festas sendo, inclusive, uma referência regional nas manifestações artísticas.  Salto é uma cidade de trabalhadores, operários que vieram de diversas partes do Brasil