Veja o que você está alimentando. A parábola dos dois lobos

Prezados leitores, espero encontrá-los bem.

Hoje mando meu abraço ao povo saltense, em especial a vocês queridos leitores e leitoras.

Ainda estamos vivenciando momentos nunca antes vistos. Passando por dificuldades e por vitórias também. Diariamente somos colocados frente a frente com situações boas e ruins. Fáceis e difíceis de resolver. Complexas e simples. É a maneira como escolhemos agir perante essas situações é a expressão do nosso caráter e colabora para o resultado da vida que levamos.

Podemos ver que pessoas estão trabalhando, estudando, vivendo etc. e, consequentemente estão felizes. Outros estão somente reclamando e procurando culpados por suas limitações.

Veremos hoje a parábola doa dois lobos. Ela nos leva a refletir: o que estamos nutrindo em nossas vidas?

Vamos ver com atenção e analisar nossa realidade, sempre vendo nossas escolhas e como podemos fazer para trilhar um caminho mais feliz e próspero.

A parábola dos dois lobos

Esta parábola transmite a sabedoria dos índios e retrata a história de um ancião que ensinou ao seu neto uma lição muito valiosa, que o acompanharia durante toda a sua vida.

Em uma noite estrelada, o ancião sentou-se a céu aberto e convidou seu neto a juntar-se a ele. Contou algumas histórias de sua vida que o tornou uma das pessoas mais sábias da aldeia e deu conselhos sobre a vida.

Mas a maior lição, que marcaria a vida de seu neto foi dita um pouco depois, na conversa abaixo:

– Sabe, meu neto, em nosso interior, todos nós temos dois lobos. Esses lobos estão constantemente lutando, uma luta terrível com a qual nem todas as pessoas têm facilidade em lidar.

– Dois lobos! Como isso funciona? – perguntou o neto com inocência.

– Todos nós temos em nosso interior dois lobos completamente diferentes. Um deles é mau, e representa todos os sentimentos ruins que podem existir em um ser humano: a raiva, a inveja, o ciúme, a ganância, o orgulho, o ressentimento, os medos, a mesquinhez, a culpa, o ego, e a arrogância. No entanto, o outro lobo é exatamente o oposto, representa tudo que é bom em uma pessoa: a bondade, o amor, a esperança, a generosidade, a alegria, a paz, a fé, e a verdade. – Explicou o ancião.

Então, o pequenino perguntou:

– E qual dos dois lobos é mais forte? Qual deles vence a luta?

– Isso, meu pequeno, depende de cada um de nós. Qual deles você alimentaria?

Uma reflexão realmente importante. Conhecer qual dos lobos estamos alimentando pode nos ajudar a compreender porque nossas vidas estão seguindo determinado caminho, e nos ajudar a viver com mais propósito e significado.

Qual dos lobos você está alimentando? Pense sobre isso!

Que nunca falte em sua vida sonhos, esperança, fé e amor.

Não fale mal de ninguém, cuide da própria vida e tenha sempre um sorriso no rosto.

Lança-me aos lobos e liderarei a alcateia: uma reflexão que mudará a sua perspectiva de vida.

Temos que acreditar e falar com Deus sempre. Aproveitem também cada momento com a família. Isso é nossa maior riqueza.

Prof. me. Laerte Zotte, Jr. – Professor na Fatec de Indaiatuba. Professor conteudista da USF- EaD. Consultor, palestrante e escritor.

Posts Relacionado