Secretário de Finanças diz que pandemia pode comprometer 25% das receitas municipais

A Câmara de Vereadores recebeu na tarde da última segunda-feira (20) a vinda do secretário de Finanças, Hamilton Lorençatto, para a Audiência Pública de apresentação da Lei de Diretrizes Orçamentárias junto ao Legislativo, que contou com a presença de 7 dos 17 vereadores (Kiel Damasceno, Divaldo Garotinho, Luizão, Lafaiete, Cícero Landim, Edemilson e Marcio Conrado).

Como já havia antecipado em abril, quando a LDO foi elaborada, o secretário já estimava uma queda no orçamento por conta da pandemia do coronavírus. A projeção é que o orçamento de 2021 tenha uma redução de quase R$ 30 milhões em relação à 2020. “Nesse cenário de pandemia estamos perdendo de 20 a 25% do nosso orçamento. Esperamos que até o final do ano recuperemos esse valor. Já melhorou um pouquinho porque vieram alguns benefícios do Governo Federal que está nos dando aporte e completando a diferença que se deu em abril”.

Apesar da situação econômica ainda fragilizada, o secretário espera uma ligeira melhora até setembro, quando o Executivo deve entregar a Lei Orçamentária Anual (LOA). “Quando formos elaborar a LOA, esperamos que o mercado esteja estabilizado, que a pandemia tenha passado, que nossa indústria esteja produzindo e o comercio em ascensão. Estamos otimistas, vamos pensar em crescer 4,3%, 4,4% do nosso orçamento atual. A projeção até agosto pode ser que melhore um pouco mais e vamos apresentar números melhores. Acredito que cheguemos a 5% de crescimento real para ano que vem”, completou Lorençatto.

Dívida do município está diminuindo, garante secretário

De acordo com o levantamento do Portal de Transparência do Governo Federal, a dívida de Salto (referente ao ano de 2018) é de pouco mais de R$ 51 milhões, mas de acordo com Hamilton, ela já diminuiu bastante. “Estamos bem abaixo disso. Nossa dívida vem diminuindo. Logico que projetamos alguns números, que estimamos um aumento da dívida (por conta de consórcios e financiamentos). (…) o município está bem saudável nesse sentido. Estimávamos uma receita menor no último ano e sobrou R$ 23 milhões no caixa”, declarou.

Posts Relacionado

Memórias…

Ao longo de quase cinco anos que estou escrevendo textos aqui no “dedinho de prosa”, já publiquei muitos sobre biografias de pessoas baseadas em memórias, jornais ou outras documentações que serviram de inspiração e fonte histórica para narrar a vida de artistas, políticos, entre outros

Qual a perspectiva econômica para o último trimestre de 2021?

A pandemia da Covid transformou os anos de 2020 e 2021 em verdadeiros desafios para todos os brasileiros, nesse momento a vacinação vem avançando, as infecções e óbitos vem recuando gradativamente e aos poucos estamos conseguindo retornar para o mais próximo possível de uma rotina

Indaiatuba sedia 2ª edição de Encontro Musical

Para expandir as possibilidades de acesso ao conhecimento musical e ampliar o contato com esta arte, a Orquestra Sinfônica de Indaiatuba, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura de Indaiatuba, realiza o 2º EMIn (Encontro Musical de Indaiatuba), entre os dias 29 de outubro e 2 de