Secretária nega retaliação à professores que teriam se negado ao retorno presencial

Após a reunião da última semana com a secretária de Educação, Anna Noronha, para discutirem sobre o retorno às aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino, o presidente da Câmara, Cícero Landim disse ter sido procurado por professores que relataram ameaças de superiores, pressionando pela volta às atividades, mesmo sem os educadores terem recebido a segunda dose da vacinação contra a Covid-19. As declarações de Cícero foram ditas na tribuna da Casa de Leis na última terça-feira (27).

Landim disse que os educadores foram pressionados à voltar à ministrar aulas sob o risco de perder o que eles chamam de “dobra”, que é quando o educador acabam assumindo aulas de professores que estão em falta na Educação Municipal. “Naquela noite recebi a reclamação no WhatsApp de 15 professores. Todos sabem que a rede padece de um déficit de professores. Em 2016 quando chegamos aqui eram 19, hoje chega a uma centena de professores. Alguns desses professores acabam fazendo a dobra para repor a ausência e nessa dobra, tem sua remuneração melhorada. E esses professores, quando se opuseram a voltar as aulas, da forma que foi feito, ao nosso entendimento atropelada, não teriam aceitado e a direção teria ameaçado perder a dobra”, afirmou.

O vereador disse ter ficado triste com a atitude da secretária e apontou que a atual gestão estaria se comportando como a gestão antecessora. “Isso magoa porque a secretaria era diretora. Antes de ser diretora era professora. Quando tinha oportunidade de fazer da forma correta, faz dessa forma. São essas coisa que começam a remeter ao passado, começa a remeter às coisas antigas. Não quero que esse se torne a mesma coisa do outro, mas está no mesmo trilho”, completou.

Secretária de Educação nega acusação

Procurada pela reportagem do PRIMEIRAFEIRA, a secretária, entretanto, desmentiu as alegações ditas pelo vereador, através de uma nota: “A Secretaria Municipal de Educação afirma que não procede essa informação, já que de acordo com a Resolução 03 de 19 de julho de 2021, os docentes que foram vacinados com apenas uma dose podem optar por permanecer no ensino remoto, e o mesmo vale para as dobras”, explicou.

Posts Relacionado