Secretaria de Educação garante continuidade do Fundamental II na rede municipal

Nos últimos dias, uma polêmica envolvendo o encerramento das atividades do Ensino Fundamental II no Cemus V – “Luiz Rodrigues de Almeida”, no bairro Jardim São Judas Tadeu, gerou um grande embate entre a Secretaria de Educação e a comunidade estudantil.

Para compensar o fechamento da sala de aula, a secretaria planeja remanejar 12 anos para a escola Maria Constança, na Vila Flora, justificando a falta de estrutura na atual localidade. “Para 2022, no Cemus V, a Secretaria da Educação conseguiria atender, de forma inviável, apenas 12 alunos que irão para os sextos anos, dentro de uma sala de aula sem ventilação e improvisada, pois as demais salas já estão ocupadas com os alunos que estudam na referida unidade. Então, desde o início do ano, estuda-se e viabiliza-se formas para atender a clientela escolar, da melhor maneira possível, pensando sempre na coletividade, transporte e alimentação escolar, material didático para todos, segurança e qualidade de ensino”.

De acordo com a secretária Anna Christina de Noronha, os alunos terão a oportunidade de participar de atividades extracurriculares na nova instituição de ensino. “Na solução encontrada, serão oferecidas 60 vagas, em duas salas de aulas que estão sendo preparadas, na Escola Professora Maria Constança de Miranda Campos, no bairro Vila Flora, onde os alunos também participarão de atividades extracurriculares ligadas ao esporte, cultura e idiomas”.

Por fim, a secretaria garante que não encerrará as atividades do Ensino Fundamental II na rede pública municipal. “Reforço que o Ensino Fundamental II não será encerrado na rede municipal de ensino, pelo contrário, já em 2022, a Secretaria da Educação ampliará o número de vagas ofertadas para esse segmento. A Secretaria da Educação já está trabalhando em projetos e estudos voltados para a ampliação da rede municipal de ensino, na região noroeste, bem como em outras que se faz necessárias. Vale destacar ainda, que os professores não serão remanejados, continuarão com aulas do Fundamental II, anos em continuidade, no Cemus V, e terão a opção na Escola do Vila Flora e EJA – Educação de Jovens e Adultos”.

Pais se mobilizam

Após uma reunião na última semana, o Coletivo Mães Pela Educação, manifestou sua indignação através de uma carta na qual criticou a Secretária da Educação de Salto, que não teria demonstrado interesse em dialogar com os pais. “Hoje, com a clara intenção de enfraquecer o nosso poder de reivindicação e nos impor as decisões que foram tomadas sem nos consultar, a secretária Anna, sugere reuniões em separado com cada turma”.

O coletivo alega ainda que professores estariam pressionado psicologicamente os alunos a respeito da mudança. “Para agravar a situação, ficamos sabendo pelas crianças que a escola Cemus VIII e seus professores estão causando terror, dizendo que “já está tudo decidido, não adianta nada fazer abaixo assinado”. Esse tipo de atitude, além de antiética é criminosa, e pode causar danos irreparáveis na relação das crianças com a escola. É covardia um adulto, especialmente um adulto que trabalha na educação, atacar a inocência de uma criança, isso é uma forma de coação”, disse. “A proposta que nos foi imposta de enviar nossos filhos para outro bairro, além de levá-los para longe de casa, os expõe a riscos diários, no trajeto de ida e volta e também nos privando de agir de forma imediata caso precisem de um socorro urgente. Vale lembrar que: a secretária não está autorizada a tomar decisão por nós”, completa.

Posts Relacionado

IFSP-Salto está com inscrições abertas para cursos técnicos gratuitos

O Instituto Federal de São Paulo (IFSP) está com inscrições abertas para o ingresso de novos estudantes, no primeiro semestre de 2022, para cursos técnicos integrados, concomitantes e subsequentes da Instituição. Todos os cursos são gratuitos, sem cobrança de mensalidade ou de taxa de matrícula.