Salto foi a única cidade da região que viu o desemprego aumentar no início de 2021

O ano de 2021 não começou bem para a cidade de Salto no que se refere a geração de emprego. Dos municípios vizinhos da região, Salto foi o único que teve saldo negativo (mais demissões do que contratações). Foram mais de 110 postos de trabalho fechados apenas no mês de janeiro. Os dados foram divulgados nesta semana pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), órgão do Governo Federal.

No primeiro mês deste ano, a cidade registrou 1.084 admissões e 1.195 demissões, o que representou um saldo negativo de 111 vagas.

O setor do Comércio foi o que mais demitiu em janeiro. Foram 207 contratações contra 293 desligamentos, resultando no fechamento de 86 postos de trabalho. Em seguida aparece a área de Serviços, que teve 477 admissões e 558 demissões, ocasionando saldo negativo de 81 vagas.

Por outro lado, três setores conseguiram iniciar o ano gerando empregos. A Indústria foi o principal destaque, com 344 contratações e 302 demissões, gerando 42 novos postos de trabalho. Depois vem a Construção, que teve 50 admissões contra 41 desligamentos, o que resultou em 09 vagas de trabalho abertas. O setor de Agropecuária, de forma modesta, apresentou 06 contratações e só uma demissão, registrando 05 novos empregos.

Vale lembrar que em dezembro de 2020, a cidade já tinha registrado um saldo negativo de 280 postos de trabalho. Ou seja, em apenas dois meses, Salto viu quase 400 postos de trabalho ser fechados, o que significa 13 pessoas desempregadas a cada dois dias.

Já na comparação com janeiro de 2020, o resultado é ainda pior. No ano passado, a cidade tinha criado 98 postos de trabalho, com 1.056 contratações e 958 demissões.

Confira na tabela abaixo o desempenho de todos os municípios da região.

Posts Relacionado

Cidadão pode fazer sugestões de investimentos ao Governo do Estado

Já está disponível no site www.audienciasdoorcamento.sp.gov.br o acesso ao cidadão para formular sugestões na Audiência Pública Eletrônica para elaboração da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) do próximo ano. A participação segue até domingo (11), apenas pelo meio eletrônico por causa da pandemia do Covid-19. A