Salto é apenas a 98ª no ranking de cidade mais inteligente e conectada

Salto voltou a decepcionar no Ranking Geral do Connected Smart Cities 2021, que avalia as cidades mais inteligentes e conectadas do Brasil.

O resultado do Ranking Connected Smart Cities 2021, estudo elaborado pela Urban Systems, em parceria com a Necta, foi apresentado na última quarta-feira (1º) e trouxe Salto apenas com a 98ª posição entre municípios com 100 a 500 mil habitantes. Na mesma categoria, Indaiatuba foi a 14ª colocado e Itu terminou em 25º.

O Ranking mapeia todos os 677 municípios com mais de 50 mil habitantes. O objetivo é definir as cidades com maior potencial de desenvolvimento do Brasil. A edição 2021 do estudo conta com 75 indicadores (cinco a mais que o ano anterior), que atestam serviços inteligentes nas cidades.

O resultado é apresentado em quatro frentes: posição geral, por eixo temático, por região e por faixa populacional. O estudo é composto pelos indicadores de mobilidade, urbanismo, meio ambiente, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo, governança e energia, eixos temáticos discutidos no evento nacional do Connected Smart Cities & Mobility.

Salto em números

De acordo com o estudo, a cidade de Salto não conta com bons índices de educação, saúde e renda.

Em Segurança, destacam-se os índices de homicídios, 10,9 para cada 100 mil habitantes. Em relação a mortes por acidente no trânsito, são 13,4 para cada 100 mil habitantes. O investimento em segurança é fraco e figura em R$ 149,29 por habitante. O ponto positivo é a existência de um Centro de Controle e Operações na cidade.

No âmbito de Educação, a taxa de abandono é de 0,5% no 1º ano do ensino médio público. O investimento per capita soma R$ 791,24 reais em educação, e o município disponibiliza aproximadamente 58 computadores, tablets ou outros dispositivos para cada 1.000 alunos na rede pública. Outro ponto que chama a atenção é que apenas 15,5% dos trabalhadores formais possuem ensino superior.

Em Saúde, Salto conta com 1,4 leitos para cada mil habitantes (a OMS recomenda entre 3 a 5 leitos para cada mil). São 86,8 médicos para cada cem mil habitantes, mortalidade infantil de 2,7 óbitos para cada mil nascidos vivos, e investimento de R$ 951,98 por pessoa.

Já em Meio Ambiente, Salto registra 99,3% no Índice de atendimento urbano de esgoto; 85,5% no índice de tratamento de esgoto e há 42% no índice de perdas na distribuição de água.

Em Economia e Empreendedorismo, a cidade registrou crescimentos de: 25% das empresas de tecnologia, 2,7% das empresas de economia criativa e 27,25% das Microempresas individuais (MEIs). Teve ainda o crescimento de 6,5% do PIB per capita, 3,35% dos empregos em 2021, e 90,8% de independência dos empregos do setor público, com 0,35 empregos formais para cada habitante em idade ativa. Já o crescimento do número de empresas na cidade diminuiu 1,48%. A renda média mensal dos trabalhadores formais na cidade é de R$ 2.664,67.

Em mobilidade, onde a cidade obteve o melhor desempenho, a proporção é de 0,43 automóveis por habitantes e a idade média da frota de veículos na cidade é de 16,7 anos. A cidade obteve a 37ª posição nesse quesito.

No geral, a nota de Salto foi 28,972. Na avaliação por setores, Mobilidade obteve a 37ª posição, Segurança (45º), Economia (64º), Empreendedorismo (86º) e Tecnologia Inovação (94º). Já em Meio Ambiente, Governança, Urbanismo, Educação e Saúde, Salto não figura entre os 100 melhores avaliados.

Posts Relacionado