Salto é a pior cidade da região em ranking da transparência divulgado pela CGU

Um levantamento divulgado pela Controladoria Geral da União (CGU) constatou que a cidade de Salto teve o pior desempenho entre os municípios da região em transparência pública. O Ranking de Transparência da Escala Brasil Transparente (EBT) – Avaliação 360° avaliou 691 entes federais, entre estados e cidades brasileiras os municípios com mais de 50 mil habitantes (com base nas estimativas de 2017, do IBGE). A avaliação da transparência ocorreu entre outubro de 2019 a setembro de 2020.

Entre as 691 cidades avaliadas, Salto ficou na 567ª colocação, com nota 4,88 (de 0 a 10), atrás de Itu (493ª colocação geral e nota 5,58); Indaiatuba (405º no geral e nota 6,0) e Porto Feliz (172º no geral com nota 8,58). No Estado, dos 137 municípios paulistas avaliados, Salto ficou na 113ª colocação. A melhor cidade do Estado foi Sorocaba, com avaliação nota 9,8, sendo a 20ª na classificação geral. Em termos comparativos, a nota média dos municípios foi 6,85.

Entre os itens avaliados pela CGU no site da prefeitura de Salto, foram apontados a não disponibilização do conteúdo integral dos editais de licitação, e também a consulta aos resultados das licitações já ocorridas e não divulgação de relatório estatístico contendo a quantidade de pedidos de acesso à informação recebidos, atendidos ou indeferidos. Além disso, a CGU constatou que o município não respondeu à pedidos de acesso à informação

Posts Relacionado

Ettore Liberalesso e os Lugares da Memória – Parte IV

Na quarta e última parte do livro “Lugares da Memória”, também este sendo a última parte do texto sobre o material, organizamos com o tema “Histórias de pessoas públicas com as quais convivi e aprendi”. A parte mencionada vem antes do epílogo, um belo poema

Você conhece o Maio Roxo?

O Maio Roxo é o mês dedicado ao diagnóstico precoce e qualidade de vida das doenças inflamatórias intestinais (DII). Apesar de existirem vários tipos os mais comuns da doença são: Doença de Crohn e Reticolite Ulcerativa. No Brasil, o número de casos dessas doenças tem