Prova de vida do INSS volta a ser exigida em 2022

Os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) precisam ficar atentos em 2022. De acordo com informações da Agência Brasil, a prova de vida voltou a ser obrigatória, após três meses de suspensão. O procedimento é necessário para manter o pagamento do benefício.

Entre março de 2020 e maio de 2021, a prova de vida foi suspensa por causa da pandemia de covid-19. O procedimento foi retomado em junho do ano passado, mas suspenso novamente em outubro, após o Congresso derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro a uma lei que retirava a obrigatoriedade da prova de vida em 2021.

Segundo o INSS, cerca de 3,3 milhões de segurados precisam fazer, entre janeiro e abril, a prova de vida referente a 2021. Os pagamentos das aposentadorias e das pensões começarão a ser suspensos em fevereiro.

Posts Relacionado

Eventos são adiados em virtude da pandemia

É uma questão de prevenção, dessa forma a medida adotada pela Prefeitura informou o cancelamento do 1º Encontro de Clássicos de Salto, evento que seria realizado no domingo no Pavilhão das Artes e confirmou, também, o adiamento do Salto Beer’s Fest, para os dias 4,

Governo reduz para 7 dias isolamento de pacientes com Covid-19

O Ministério da Saúde decidiu reduzir de dez para sete dias o período recomendado de isolamento para pacientes com Covid-19. Segundo informação publicada pela Agência Brasil, a atualização do guia de vigilância epidemiológica para a Covid-19 do Ministério da Saúde, caso não haja mais sintomas

Vacinação de crianças contra a Covid terá início terça-feira

A Secretaria da Saúde de Salto iniciará a vacinação das crianças contra a Covid-19 nesta terça-feira (18). Inicialmente será contemplado o público de 05 a 11 anos com comorbidades, conforme listagem abaixo. Serão 530 doses disponíveis inicialmente. A divulgação das próximas datas de vacinação será

Vice-prefeito assumirá interinamente mais uma secretaria

Edemilson dos Santos terá trabalho extra nos próximos dias. Isso por que, além da função pelo qual foi eleito, ele já responde, interinamente, pela Secretaria de Governo, desde que o então secretário Francisco José Procópio deixou o cargo, em dezembro do ano passado e, a