Presidente do Legislativo critica pedidos de impugnação: “Quer derrotar, derrota no voto”

Após a Justiça definir pela impugnação do registro da candidatura do prefeito Geraldo Garcia, o presidente Lafaiete Pinheiro usou o Tema Livre na sessão da última terça-feira (26) para criticar a forma como a oposição está conduzindo a disputa política.

Para o presidente da Câmara, apoiador declarado do atual chefe do Executivo, a oposição deve ganhar a eleição nas urnas e não nos tribunais. “Só querem derrotar. E apela para a justiça para derrotar. Quer derrotar, derrota no voto. Vai pra rua, trabalhe e ganhe no voto. Não é no papel, na Justiça… e não fico em cima do muro. Eu sou Geraldo Garcia e trabalho com ele”.

Ainda segundo Lafaiete, a política não tem espaço para “amadores” e que é preciso de uma experiência como a do atual prefeito para fazer a cidade andar. “Podem não concordar, mas o Geraldo é um cara humilde, trabalhador, é uma pessoa carismática e trabalha sim. O Geraldo é um prefeito empreendedor, tem contatos com deputados, com ministros, e consegue trazer recursos para Salto. Se não tiver parcerias para trazer recursos, não vai. Do orçamento de Salto, 25% é para a Educação, 25% para a Saúde e 50% para a folha de pagamento. Não sobra pra mais nada. A política não tem mais espaço para amador e para aventureiros”, completou.

Lafaiete volta a atacar trio de vereadores: “Reza um pai nosso e tira essa “nhaca” do coração”

Também na última sessão realizada, o presidente da Casa, aproveitou o momento para criticar os opositores do prefeito, se referindo explicitamente aos vereadores Márcio Conrado, Cícero Landim e Edemilson dos Santos. Segundo o chefe do Legislativo, os edis sabem apenas reclamar.

“Vejo quando alguns vereador vem à essa tribuna, principalmente os da oposição, eles (vereadores Márcio Conrado, Cícero Landim e Edemilson dos Santos) que se intitularam os três mosqueteiros, e ficam só reclamando. Reclamam da falta d’água, reclamam da saúde, mas não apontam soluções. Se reclamar pagasse conta e resolvesse problemas, estava tudo certo. Precisamos ter projetos e falar de coisas boas. Não vejo os vereadores vir aqui e falar que estavam negociando com deputados, governadores ou secretários… Só vemos reclamação. Durante todo o mandato só reclama, só ataca. É fácil abrir uma conta no facebook para discutir com engenheiros, com doutores, com intelectuais, com o Ministro da Economia. Acho que essa questão das redes sociais dá o poder de discutir com todo mundo e não concordar com ninguém. Tudo o que faz nunca está bom”

Lafaiete rebateu as declarações do vereador Márcio Conrado, minutos antes, alegando que a oposição já não sabe mais como atacar o atual administrador da cidade e fica recordando de fatos passados. “Vereador vem aqui falar de closet. Closet é um armarinho que está na prefeitura. Estão falando de frigobar. Aquilo é uma geladeirinha para colocar água e para colocar marmita. Não tem outra coisa pra falar. É a quinta vez que vem falar isso. Fala de coisas boas”, afirmou Lafaiete, pedindo ainda para que os referidos vereadores tirassem a “nhaca” do coração: “Reza um pai nosso, tira essas maldades, essa nhaca do coração”.

“A demanda de vagas em creches praticamente zerou”, afirma chefe do Legislativo

Embora o sistema de Educação Municipal ainda esteja parado por conta da pandemia do coronavírus, o presidente da Câmara de Vereadores, Lafaiete Pinheiro dos Santos, disse na sessão da última terça-feira (26), que as vagas reprimidas praticamente zeraram.

Se no início de 2017 eram cerca de 1200 crianças esperando por uma vaga, atualmente, de acordo com o presidente, esse número é praticamente zero. “O mundo parou. Mas salto continuou com as obras. A demanda de vagas em creches está zerando. Gostaria de saber se algum vereador continua falando que não tem mais vaga nas creches. Zerou. Busca, fiscaliza, vejam quantas crianças faltam para entrar nas creches. Praticamente zerou. Ainda há algumas necessidades, mas são poucas. Quando assumimos tinham 1200 crianças esperando vagas. Agora, praticamente zerou”.

Lafaiete aproveitou a oportunidade para cutucar opositores do Governo Geraldo Garcia, afirmando que ele sozinho destinou mais recursos para a Saúde que alguns vereadores juntos. “O que a oposição trouxe de bom para a cidade? Ah, mas em três doaram R$ 200 mil para a Saúde. Eu sozinho enviei mais de R$ 200 mil para a Saúde”, finalizou.

Avatar

Caio Vinícius Dellagiustina

Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *