Presidente da Câmara não poupa nem a atual administração de críticas sobre problema da água

O presidente da Câmara de Vereadores de Salto, Cícero Landim, não economizou nas críticas às gestões municipais do passado e até mesmo da atual administração em relação ao problema de falta d’água no município. O vereador ainda foi além. Falou que Salto está sendo preterida por cidades como Porto Feliz para abrigar novas e grandes empresas, justamente pelos problemas estruturais na cidade.

Landim iniciou sua fala rebatendo algumas declarações do vereador Antonio Cordeiro, que havia citado a gestão do ex-prefeito Juvenil Cirelli como sendo uma das únicas que realizou obras de melhorias, usando como exemplo aumento da reservação de água no Piraí e também nas melhorias da ETA Bela Vista. “Quando falamos de investimento em água, nem estamos falando da capacidade do Piraí em mandar água. Construir espaços de tratamento é muito bom, mas o que estamos falando aqui é de investimento de verdade, em que você vai ampliar o armazenamento da água e possibilitar a distribuição à população. A quantidade de água que se perde desde o Piraí é mais de 30%. Não sou técnico para aferir isso, mas escuto isso há mais de 20 anos”, disse.

O presidente da Casa de Leis falou que é preciso baratear o custo ao cidadão, ressaltando a importância da construção de uma ETA no Jardim Santa Cruz. “Precisamos ampliar a capacidade de tratamento de maneira com que seja um pouco mais barata. Mandamos a água para o Bela Vista e depois ela retorna para os bairros. Isso é muito caro. Não precisa nenhum engenheiro para saber que necessita de uma ETA na região do Santa Cruz para oferecer um custo menor à população. É desse tipo de investimentos que falamos. Que esse investimento seja dividido com a iniciativa privada, com os loteadores que surgem de todos os lados do Estado para ganhar dinheiro na costa do saltense”, bradou Landim.

Cícero também falou que o problema na distribuição de água é apenas uma das dificuldades encontradas na cidade e que tem afastado a vinda de novas empresas. “O progresso do município, depende exclusivamente de água. Ninguém vai investir numa cidade sem água, ninguém investe em uma cidade em que falta energia elétrica, ninguém vai investir numa cidade com um sério problema de internet, ninguém vai investir em uma cidade em que temos nossos distritos industriais esfacelados, sem nenhuma estrutura. Ninguém vai investir numa cidade assim”, ressaltou. “Quando vem uma empresa como a Ambev, ela vai utilizar o espaço de uma empresa que foi embora. Se fosse para se instalar em um local próprio, não viria, porque outras cidades oferecem melhores condições”, completou.

Por fim, o vereador que apoiou o governo Laerte Sonsin durante o período eleitoral, criticou o início da gestão do atual prefeito, justamente pela falta de investimentos nos quesitos citados anteriormente. “Estamos há nove meses de um governo em que foi prometido legislação de melhorias na atração de empresas e ainda não ocorreu. Enquanto isso não vem, Porto Feliz está nadando de braçada na nossa frente. Faltou investimento, faltou gestão, continua faltando gestão e continua faltando investimento também”, encerrou.

Posts Relacionado