Presidente da Câmara e prefeito divergem sobre aglomerações em agências bancárias

O vereador e presidente da Câmara de Vereadores, Cícero Landim, cobrou publicamente o prefeito de Salto, Laerte Sonsin, para que o Executivo faça as devidas autuações nas agências bancárias que estariam, em sua visão, promovendo aglomerações do lado de fora, descumprindo os protocolos sanitários de combate à Covid-19. Cícero, inclusive, questionou o tratamento diferenciado que estaria dando às agências, em relação ao comércio local.

Landim, que já havia se manifestado sobre o assunto na última semana, disse ter sido abordado pelo gerente de uma das agências que o cobrou a respeito do posicionamento. “Hoje uma pessoa do Bradesco me abordou e me criticou falando que os trabalhadores são passiveis de adquirir o vírus. Mas, eles (bancos) são os que mais faturam, mesmo com pandemia e tem de criar estratégias de atendimento da população. Não fazer da forma que estão fazendo. Hoje o Bradesco tinha umas 200 ou 300 pessoas querendo entrar para fazer alguma operação. O Banco Mercantil absorve muitos benefícios do Governo Federal e tinha uma fila astronômica; Caixa Econômica nem se fala”.

O presidente cobrou um posicionamento do prefeito, para que aja no rigor da lei e faça as devidas cobranças às agências. “O Executivo não pode se omitir, tem de tomar uma decisão. Ele (prefeito) tem uma legislação que permite, mas precisa de coragem. E nós vamos ficar na cola. Porque na cola das adegas, dos barzinhos, o prefeito já está. E cabe a nós vereadores ficar na cola dessa turma. Se gostam ou não os gerentes, aí é problema deles”.

Prefeito disse desconhecer aglomerações

Questionado pela reportagem do PRIMEIRAFEIRA, o prefeito Laerte Sonsin disse ter a informação de problema em apenas uma agência, devido uma liminar judicial. “No caso específico de uma agência bancária, que encerrou os atendimentos em um de seus prédios, a Prefeitura já contactou e mantém diálogo com a gerência desse banco, a qual informou que o problema ocorreu pela existência de uma liminar que impedia que todos os funcionários trabalhassem de forma presencial, prejudicando assim o fluxo de atendimento à população. Segundo novas informações, essa liminar já caiu e a agência está providenciando o retorno dos funcionários, para que os serviços voltem à normalidade”, explicou. “A informação que temos é exclusivamente no BB e de uma outra agência que teve um surto de Covid nos funcionários, mas não tivemos informação de (problema em) nenhuma outra agencia”, completou.

Ainda de acordo com a prefeitura, nenhuma multa ou notificação foi aplicada nas agências bancárias. “Até o momento não houve notificação ou multa, e a Prefeitura está acompanhando todo esse processo, assim como o atendimento oferecido pelas demais agências da cidade”, encerrou.

Posts Relacionado

Juntos somos mais fortes!

Caríssimos leitores. Espero encontra-los bem, com a graça de Deus. Deixo um abraço muito especial ao menino Valdir do Scalet. Meu grande amigo de longas datas. Sempre digo e acredito que, a convivência com a nossa família, amigos e comunidade são muito importantes, para a

Fábricas e seus operários

A cidade de Salto é marcada por uma pluralidade em seu desenvolvimento cultural ao longo dos anos. Uma cidade conhecida pelas suas festas sendo, inclusive, uma referência regional nas manifestações artísticas.  Salto é uma cidade de trabalhadores, operários que vieram de diversas partes do Brasil