Prefeitura, Governo do Estado e órgãos ambientais criam comissão para despoluição do Rio Tietê

Nessa semana ocorreu no Palácio dos Bandeirantes a primeira reunião para a criação de Comissão de Trabalho do Interior em prol da despoluição do Rio Tietê, atendendo à solicitação do prefeito Laerte Sonsin Junior e do vice prefeito Edemilson Santos.

Estiveram presentes na reunião o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, representando o secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Rodrigues Penido, o subsecretário Eduardo Trani, representando a Assembleia Legislativa e liderando o movimento, e a deputada estadual, Maria Lúcia Amary, além dos presidentes e representantes da CETESB, EMAE, DAEE E SABESP.

A proposta visa ações junto ao Governo de São Paulo, para promover o engajamento da sociedade com trabalho de conscientização para as questões ambientais, fazer o levantamento das ocupações irregulares, condições do esgotamento sanitário, manejo de resíduos sólidos e flutuantes, além do manejo de águas pluviais de todos os municípios que margeiam o Tietê.

Em 2022 completará 30 anos de sonhos de despoluição do Tietê, o maior rio do estado de São Paulo, muito importante para diversas cidades e principalmente para o município de Salto, que deve seu nome ao Salto do Tietê, uma cachoeira do Tietê. “Nosso interior tem a esperança na despoluição e vamos avançar neste processo de melhoria para a qualidade de vida das populações que convivem às margens dessas águas turvas e escuras, coberto de garrafas pets, plásticos, isopor, bolas, sacos plásticos, vidros e até capacetes, entre outros materiais flutuantes. Agradeço a deputada e também as autoridades do Estado, por acolherem nossa proposta”, finaliza Laerte Sonsin Junior.

Entre os anos de 2017 e 2018 o município de Salto, através do então vereador Edemilson Santos, criou um Grupo de Trabalho com o objetivo, junto aos citados órgãos, da despoluição no médio Rio Tietê, com a proposta da retomada. “Em 2018 conseguimos, junto à CETESB e DAAE, a instalação de uma Estação de Monitoramento Automática na antiga Usina de São Pedro, em Itu. Esse equipamento tem a finalidade de monitorar continuamente a qualidade do corpo d’água, e todos os dados registrados online em campo são transmitidos à sede da Cetesb. Agora vamos avançar em outras ações junto ao Governo do Estado”, afirma o vice-prefeito Edemilson Santos.

Em breve uma reunião também será realizada na cidade de Salto, com o apoio do Governo do Estado, da deputada Maria Lúcia Amary e de representantes da CETESB, EMAE, DAEE E SABESP e municípios do médio e alto Tietê, para discutir as ações de despoluição em conjunto com a sociedade, setor público e privado.

Posts Relacionado

Carroça vazia

“Certa manhã meu pai, muito sábio, convidou-me a dar um passeio no bosque e eu aceitei com prazer. Ele se deteve numa clareira e depois de um pequeno silêncio, me perguntou: -Além do cantar dos pássaros, você está ouvindo mais alguma coisa? Apurei os ouvidos

Tijolos/Coleções/Fontes Históricas – III

Continuação… Terceiro tijolo: O “B” inscrito no tijolo, se és saltense, já deve ter imaginado de onde seja, se pensou Brasital, acertou! Encontrei há alguns anos quando faziam uma reforma em uma das casas que outrora serviam de moradias aos chefes da antiga empresa e