Por que casamento não é só festa?

Quando a gente pensa em casamento, atualmente, idealizamos comida boa, decoração bonita, docinhos suculentos, vestido luxuoso, balada até o sol raiar. Isso é bom? É. Quero dizer, também é. São quase dois anos planejando e pagando por um momento que dura no máximo seis horas, mas são minutos intensos que serão eternizados através da fotografia, então vale a pena. Acabou a festança partiu viagem. Uma semana curtindo o ósseo e usufruindo do bom e do melhor, neste momento, tudo são flores perfumadas e coloridas.

O cartão de crédito passa livremente pelas maquininhas a beira da praia para gastar com vontade o dinheiro arrecadado com muito barulho pela brincadeira da gravata, enquanto o celular não para de notificar novas curtidas naquela tão bela foto do sim no altar.

Tudo lindo né? Com certeza. Mas o que muitas noivas não param para pensar e dedicar um tempo durante esses preparativos é na saúde, o que deveria ser fundamental e estar em primeiro lugar. É muito comum me deparar com noivas com a imunidade baixa, berebas nos lábios no dia do casamento, ou vermelhidão pelo corpo. Já tive noiva que saiu do pronto atendimento depois de algumas horas em observação e foi se arrumar para casar, estava dopada de remédio e não conseguiu desfrutar dos seus 60 mil gastos na festa!

Nosso corpo vai somatizando nossos sentimentos e se não cuidados dele como merece, ele manda a conta e normalmente somos pegos de surpresa e desprevenidos. Uma falta de vitamina, imunidade baixa, irritabilidade, cansaço extremo e tonturas não acontecem do nada, muito menos do dia para noite, por isso, é fundamental fazer um check up da sua saúde antes de mais nada.

Assim que a data do casamento é marcada, agendar um ginecologista é fundamental, pois é impressionante como muitas mulheres não fazem exame de rotina. Mesmo que o casal já tenha uma vida sexual ativa é importante que ambos façam alguns exames antes de se casar, assim é possível diagnosticar doenças pré existentes, como DST´s,  que talvez tenham passado despercebidas durante o tempo de namoro, um diagnóstico tardio pode prejudicar o recém casal que deseja formar uma família implicando em problemas gestacionais no futuro.

Outro ponto extremamente importante, a meu ver, é a questão emocional da mulher, ter um acompanhamento terapêutico vai ajudar essa sonhadora a lidar melhor com os contratempos que uma organização de casamento pode trazer, a reforma do apartamento, as compras para o novo lar, o trabalho diário, o chefe exigente, a meta não alcançada todos os meses, a ansiedade natural de estar noiva, bem como se adaptar à nova rotina de esposa.

Já para o homem talvez durante o processo o único stress que ele passe seja de ter que ficar ouvindo todo dia e a todo momento sua noiva amada falando apenas de casamento. Ele quer curtir o futebol de quarta, mas ela quer falar sobre a cor da fita do laço do vestido da dama de honra. Ele quer jogar uma pelada com os amigos no domingo a tarde e ela quer que ele vá com ela escolher a flor que irá compor o arranjo que ficará no centro da mesa do buffet. Uns até tiram de letra, outros me ligam pedindo para eu tomar um café com elas e dizer que se não desacelerar não vai ter casamento. Mas a real é que depois que voltam da lua de mel são devolvidos à terra e a ficha cai, já me confessaram que choraram de soluçar no chuveiro se questionando ‘o que foi que eu fiz?’ E para que isso não aconteça, um profissional da área mental pode ajudar esse ser a lidar melhor com as mudanças que estão só começando.

Os dois acompanhando com um terapeuta vai ser benéfico individualmente e também para o casal, aprendendo a respeitar o momento e o tempo de cada um, nessa nova fase da relação.

Saúde é mente e corpo. Espírito também, mas aí é cada um na sua crença. Por isso que casamento não é só festa! É saúde também. E saúde temos apenas uma, cuide bem dela!

Avatar

Caio Vinícius Dellagiustina

Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *