Pelo quarto seguido, Salto apresenta crescimento na geração de empregos

O Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), órgão ligado ao Ministério do Trabalho, divulgou nesta semana o saldo de empregos referente ao mês de agosto. Salto atingiu seu melhor desempenho no ano, ao registrar o surgimento de 247 novos postos de trabalho. De acordo com os dados divulgados, a cidade teve 1.333 admissões e 1.086 demissões no período.

Todos os cinco setores avaliados apresentaram resultado positivo. O área de Serviços foi a que teve o melhor desempenho, com a criação de 116 novas vagas de trabalho. Em seguida veio a Indústria (com 69 novos postos), o Comércio (38 empregos criados), a Construção (22 vagas abertas) e a Agropecuária (02 novos empregos de saldo).

Porém, na somatória geral do ano (entre janeiro e agosto), Salto contabiliza um saldo negativo de 40 vagas, com 9.580 contratações e 9.620 demissões.

O setor da Indústria é o que registra o melhor desempenho de 2021, com 2.878 admitidos e 2.329 desligados, o que significa o surgimento de 639 novos postos de trabalho. Depois aparece o Comércio, que teve 1.985 contratações contra 1.812 desligamentos, permitindo a criação de 173 novos empregos. Já o setor de Serviços é o que apresenta o pior desempenho, com 4.250 admissões e 5.240 demissões, o que significa que o fechamento de 990 postos de trabalho.

Desde o mês de maio, o número de vagas de trabalho vem aumentando em Salto, conforme dados do Caged, o que mostra que o município mais contrata do que demite nos últimos quatro meses.

Na região

No comparativo com as demais cidades da região, Salto ficou atrás apenas de Indaiatuba (que gerou 2.379 vagas de trabalho) e de Itu (que teve um saldo positivo de 979 postos de emprego), mas superando Porto Feliz (saldo positivo de 213), Cabreúva (+192) e Elias Fausto (+118).

Posts Relacionado

IFSP-Salto está com inscrições abertas para cursos técnicos gratuitos

O Instituto Federal de São Paulo (IFSP) está com inscrições abertas para o ingresso de novos estudantes, no primeiro semestre de 2022, para cursos técnicos integrados, concomitantes e subsequentes da Instituição. Todos os cursos são gratuitos, sem cobrança de mensalidade ou de taxa de matrícula.