Números da pandemia melhoram na cidade e UTI deixa de ter 100% de ocupação

Desde terça-feira (17) estão liberadas as restrições que haviam sido impostas pelo Governo do Estado de São Paulo. Estabelecimentos comerciais e serviços de todos os setores econômicos não têm mais limite de horário e nem de capacidade de ocupação de público. Há apenas a recomendação para que aglomerações sejam evitadas e o uso da máscara continua obrigatório.

Também foram liberados os eventos sociais, culturais e as feiras corporativas, com controle de público. Continuam proibidos apenas shows com público em pé, pistas de dança e torcida em estádios de futebol, que devem ser autorizados em 1º de novembro.

A Prefeitura de Salto, assim como nas fases anteriores do Plano SP, informou que seguirá todas as determinações do Governo do Estado, estando sempre atenta e acompanhando diariamente a realidade do nosso município, para tomar medidas mais restritivas caso a situação apresente qualquer piora no cenário.

Nesta semana foi possível observar um avanço nos números da pandemia. Embora a cidade tenha confirmado 12 óbitos entre os dias 13 e 17, pela primeira vez, desde o dia 31 de março, a UTI do Hospital Municipal deixou de ter 100% de internações.

Sobre as mortes, a Prefeitura informou ao PRIMEIRAFEIRA que houve casos de outros municípios que foram confirmados nesta semana, mas que os falecimentos eram de períodos anteriores.

Na segunda-feira (16), a UTI do Hospital Municipal chegou a 83% de ocupação, o que significa que haviam cinco pessoas internadas. Esse número já havia atingido 10 internações, ou seja, ocorreu uma diminuição de 50% dos casos graves.

Já no boletim do dia 17 (terça-feira), a Clínica Médica registrava 14 internações (61%). Na Unimed, a situação é bem mais tranquila, com apenas um paciente internado na ala UTI-Covid (17%) e três internações na Clínica Médica.

“De forma geral, os números demonstram melhora, principalmente na Clínica Médica – reflexo da efetividade da vacinação e consequente queda de internações. Na UTI também já é possível observar variações, porém, as pessoas que necessitam desses cuidados intensivos permanecem por um período maior de tempo no hospital, dificultando a rápida liberação de leitos”, explicou o secretário de Saúde do município, Márcio Conrado.

A vacinação também segue avançando. Quase 90 mil saltenses já receberam a primeira dose da vacina. E mais de 30 mil foram contemplados com a segunda dose.

“Vale ressaltar que, mesmo diante de um cenário mais flexível, a Prefeitura reforça a importância de se manter todos os cuidados e medidas de prevenção”, completa o secretário da Saúde.

Posts Relacionado