Número de furtos e roubos de veículos diminuem na cidade

De acordo com as informações disponibilizadas pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP), a polícia da cidade de Salto está há 14 meses sem conseguir recuperar um veículo furtado ou roubado no município. A última vez que isso acontece foi em julho de 2019.

Entre janeiro e julho do ano passado foram cinco veículos recuperados na cidade. De lá pra cá, mais nenhum veículo conseguiu ser resgatado.

O desempenho é o pior já registrado desde que a SSP começou a divulgar os dados estatísticos de cada município. Outro ponto que chama a atenção é que o número de veículos recuperados em Salto vem diminuindo ano a ano. Em 2015, tinham sido recuperados 213 veículos; em 2016, diminuiu para 144, em 2017 caiu para 62, e no ano de 2018 foram apenas 22 veículos.

Ocorrências de furtos de veículos caem consideravelmente

Se por um lado a polícia encontra dificuldade para recuperar os carros que são levados pelos bandidos, por outro é possível destacar que o número de ocorrências diminuiu neste ano. Entre 2015 e 2019, a média de furtos de veículos em Salto era de 23,1 por mês. Em 2020, esse caiu para 11,5, uma redução de 50% nesse índice de criminalidade.

O número de roubos de veículos também teve queda na mesma proporção. Considerando os anos de 2015 até 2019, Salto registrava uma média mensal de 4,4 veículos roubados. Já em 2020, o número de veículos roubados por mês foi de 2,1, o que significa uma diminuição de 52,2%. (confira tabela ao lado)

Casos de estupros são os menores dos últimos cinco anos

Outra modalidade de crime que teve considerável na cidade foi estupro. Entre janeiro e setembro deste ano foram 14 ocorrências, o que representa uma média de 1,5 caso por mês. Dos 14 registros, 11 envolveram vulneráveis (em que a vítima é menor de 14 anos).

Em 2019 (entre janeiro e dezembro), a cidade teve 23 casos de estupros (média de 1,91 por mês), sendo 17 de vulneráveis; no ano de 2019 foram 27 ocorrências (média mensal de 2,25 casos), onde 16 eram de vulneráveis; em 2017 foram 32 casos (média de 2,66 por mês), com 25 de vulneráveis; e em 2016 houve o registro de 19 ocorrências (1,58 de média), sendo três de vulneráveis.

Prisões em flagrantes aumentaram

O número de pessoas presas em flagrantes aumentou em 2020. De acordo com os dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado, nos primeiros nove meses deste ano foram 293 prisões em flagrantes, o que dá uma média mensal de 32,5 pessoas detidas. Ou seja, mais de uma pessoa presa em flagrante por dia na cidade.

Já o número de pessoas presas em Salto entre janeiro e setembro deste ano foi de 460, média mensal de 51 casos.

Em 2019, considerando os 12 meses, foram 693 prisões (média de 57,7 por mês), com 347 flagrantes (média de 32,5 casos mensais); já em 2019 foram contabilizadas 622 prisões (média de 51,8 por mês) sendo 305 em flagrante (média de 25,4); no ano de 2017 aconteceram 534 prisões na cidade (média de 44,5 por mês), sendo 252 em flagrante (média de 21 por mês); e no ano de 2016 foram 374 prisões (média de 31 por mês), sendo 247 em flagrante (20,6 mensais).

Tráfico de drogas tem queda

As ocorrências envolvendo tráfico de drogas diminuíram em relação aos dois últimos anos. De janeiro a setembro de 2020, Salto teve 209 casos de tráfico, o que significa uma média mensal de 23,2 casos. No ano passado, entre janeiro e dezembro, foram 309 ocorrências, com média de 25,7 por mês. Já em 2018, foram registradas 288 ocorrências, com média mensal de 24 casos.

O número mais baixo de ocorrências envolvendo o tráfico de drogas foi em 2017, quando Salto teve 208 casos, representando uma média de 17,3 mensais.

Posts Relacionado