No momento de crise, crie

Caríssimos leitores, espero que todos vocês e suas famílias estejam bem. Deixo um grande abraço a todos e agradeço pelas mensagens sobre os meus textos. Espero ajudá-los sempre.

Um abraço especial para o meu grande amigo e, agora colunista do PRIMEIRA FEIRA, Leandro Moreira. A coluna dele em Economia e Finanças, publicada na semana passada estava excelente e muito educativa. É sobre a importância da educação financeira. Quem perdeu, sugiro a leitura.

Raul Seixas dizia que a desobediência é uma virtude necessária à criatividade.

Pra mim essa frase do é a perfeita definição de Criatividade.

O pensamento criativo é uma forma de pensar que busca a solução de problemas de forma coletiva e colaborativa, em uma perspectiva de empatia máxima com seus interessados. Isso serve para empresas e pessoas na resolução dos problemas.

Certo dia, vi um caso de uma marca holandesa de bicicletas elétricas, que colocou uma imagem de TV em sua caixa, para “enganar” os transportadores e diminuir a quebra com o transporte.

Soluções brilhantes surgem se você aprender essa linha de pensamento.

O processo consiste em tentar mapear e mesclar a experiência cultural, a visão de mundo e os processos inseridos na vida dos indivíduos, no intuito de obter uma visão mais completa na solução de problemas e, dessa forma, melhor identificar as barreiras e gerar alternativas viáveis para transpô-las.

Muitos produtos famosos surgiram de pessoas simples que, observaram um problema e buscaram uma solução. O Band aid, por exemplo, surgiu da necessidade de um enfermeiro fazer curativos em sua esposa que havia se acidentado. Ele teve a ideia de deixar curativos prontos em casa para que ela mesma os colocasse. Nasceu aí o famoso produto Band aid. Mesma coisa ocorreu com o corretivo (branquinho), que nasceu da necessidade de uma secretária corrigir seus erros de digitação. Ela diluiu esmalte branco e passou no erro. Todos quiseram utilizar este produto.

A criatividade não parte de premissas matemáticas, parte do levantamento das reais necessidades de seu consumidor; trata-se de uma abordagem preponderantemente “humana” e que pode ser usada em qualquer área de negócio.

Lembrem-se de que muitos produtos foram ignorados antes de chegarem ao sucesso: a televisão, o cinema falado e o próprio computador. Todas essas ideias foram recusadas por pessoas que desconheciam o potencial.

Principalmente nos dias em que estamos vivendo, a criatividade pode solucionar nossos problemas e, até mesmo virar o jogo.

Na crise, crie.

Tenham fé, acreditem. Descartem os pessimistas de plantão. As pessoas que querem boicotar o seu crescimento, da sua família e do país. Acreditem sempre.

E não se esqueçam: aproveite o final de semana em companhia da sua família.

Posts Relacionado

Cidadão pode fazer sugestões de investimentos ao Governo do Estado

Já está disponível no site www.audienciasdoorcamento.sp.gov.br o acesso ao cidadão para formular sugestões na Audiência Pública Eletrônica para elaboração da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) do próximo ano. A participação segue até domingo (11), apenas pelo meio eletrônico por causa da pandemia do Covid-19. A