Médicos do Hospital Municipal ainda não receberam pagamentos atrasados

Os médicos e profissionais de saúde do Hospital Municipal seguem com parte dos pagamentos em atraso, cerca de duas semanas após protestarem a respeito dos atrasos salariais e de acordos trabalhistas com antigas gestoras

Nesta semana, o PRIMEIRAFEIRA procurou a Prefeitura de Salto, que, informou, por meio de nota, que o IBDAH, gestão que ficou à frente da administração do Hospital até o início deste ano, já teria feito um acordo com os profissionais não médicos, porém, em relação ao pagamento dos médicos, a disputa seria na Justiça. “Os profissionais de Saúde não médicos do IBDAH, receberam suas verbas através de acordo judicial entabulado entre o Sindicato e o Instituto, sendo que a Prefeitura foi excluída do processo. Com relação aos médicos, está em andamento a formalização de acordos judiciais entre estes e o IBDAH”, segundo a nota.

A Prefeitura de Salto reforçou o posicionamento de que foram feitos todos os repasses junto à entidade e que cogita a possibilidade de ingressar com uma ação judicial. “Ao constatar que o IBDAH não havia cumprido a obrigação contratual de formar o fundo de reserva, destinado a garantir o pagamento de todos os créditos trabalhistas em caso de rescisão de contrato de trabalho com seus colaboradores, o município efetivou a retenção de valores então devidos ao referido instituto, permitindo que os trabalhadores pudessem pleitear na justiça o recebimento desse dinheiro. Em termos de verbas trabalhistas é possível afirmar que houve pagamento integral, porém, existem outros créditos de natureza diversa que podem eventualmente estar em vias de cobrança, ressaltando que no caso desses créditos não há nenhuma responsabilidade do município. A Prefeitura já aplicou penalidades contratuais em face do IBDAH e está em vias de concluir os levantamentos necessários para averiguar a necessidade de ingressar com ação judicial em face do referido instituto para exigir o adimplemento de eventual pendência ainda existente”, diz um trecho do documento encaminhado pela atual gestão do munícipio.

Nossa reportagem não conseguiu contato com o IBDAH para se posicionar sobre o caso.

Com relação aos débitos deixados pela Sociedade Beneficente Caminho de Damasco, cuja contrato junto ao município encerrou no último mês de outubro, até o presente momento não houve nenhum acordo entre entidade e profissionais do Hospital.  Ainda segundo a nota encaminhada pela prefeitura, “ocorreu recentemente a apresentação de proposta do acordo para quitação das dívidas pelo Instituto, que está em fase de negociação”. Também não conseguimos contato com a Caminho de Damasco detalhar a situação.

Posts Relacionado

Inscrições para mostra de presépios vivos estão abertas

Estão abertas as inscrições para a Mostra de Presépios Vivos, promovidas pela Secretaria de Cultura. Os interessados têm até o dia 6 de dezembro para se inscreverem. Basta ir até a sede da Secretaria da Cultura, situada à Praça Antônio Vieira Tavares, 20, no Centro,