Márcio Conrado diz que falta d’água pode piorar se Saae não fizer investimentos

Muitos bairros da cidade enfrentaram nos últimos dias falta d’água em virtude do excesso de consumo. O SAAE chegou a emitir notas em suas redes sociais pedindo a colaboração das pessoas para economizar água e informando a interrupção do fornecimento para normalizar os níveis nos reservatórios. A situação foi assunto de vários vereadores na última sessão ordinária. Até mesmo o líder do Governo na Casa, Márcio Conrado, não economizou críticas à situação em que se encontram os equipamentos da autarquia.

O edil falou que o Ribeirão Piraí não consegue captar toda a água que poderia por não possuir a tubulação condizente. “A verdade é uma só. No rio tem água. Não muito, porque já se faz necessário ter outras captações. Mas a outorga do Piraí é mais de 430 litros por segundo, mas não consegue puxar mais de 370 litros, porque a tubulação não suporta e porque as bombas que colocaram não dão contas do recado. Quando tenta puxar, não suporta, desarma tudo e para tudo. Temos de ser claros. Não tem água. Quando aumenta o consumo não dá conta de abastecer mais a cidade inteira”, destacou.

Márcio afirmou ainda que a situação deve piorar se não houver investimentos. “E a situação vai piorar mais se o Saae não conseguir os investimentos necessários para trocar a tubulação do Piraí, trocar aquele painel que não dá mais conta e trocar a tubulação do Piraí, porque a tubulação da Conceição, que poderia puxar 50 litros por segundo, tem dia que não consegue puxar 5 (litros por segundo) porque está tudo furado”, completou, citando problemas também na Lagoa da Conceição.

A reportagem do PRIMEIRAFEIRA questionou o Saae sobre os problemas apontados pelo vereador e sobre possíveis melhorias, mas até o encerramento desta edição, a autarquia não se manifestou.

Posts Relacionado

Cidadão pode fazer sugestões de investimentos ao Governo do Estado

Já está disponível no site www.audienciasdoorcamento.sp.gov.br o acesso ao cidadão para formular sugestões na Audiência Pública Eletrônica para elaboração da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) do próximo ano. A participação segue até domingo (11), apenas pelo meio eletrônico por causa da pandemia do Covid-19. A