Mais de 7 mil kg de peixes mortos já foram retirados do Córrego do Guaraú

Na manhã da última segunda-feira (6), o vice-prefeito Edemilson Santos juntamente com o secretário do Meio Ambiente, Oswaldo Dalla Vecchia, acionaram a Cetesb novamente após a verificação de mortandade de peixes no Córrego Guaraú.

Um técnico da companhia esteve no local fazendo a inspeção e coleta de água para análise. Foram coletadas amostras para análises dos parâmetros de pH (demanda bioquímica de oxigênio e de oxigênio dissolvido. Os resultados deverão ser divulgados dentro de aproximadamente 30 dias.

A empresa CSO Ambiental se encarregou de fazer a retirada dos peixes mortos do local. A quantidade total não foi divulgada e os peixes foram levados para o aterro sanitário de Salto.

Entre segunda-feira (6) e ontem (9) já haviam sido retirados do local 7,1 mil kg de peixes mortos. “Somente na terça-feira foram 2,410 kg e no feriado municipal de quarta-feira tiraram mais 3,520 kg de peixes mortos do local”, disse o vice-prefeito.

Edemilson explicou ainda que a Secretaria do Meio Ambiente está preparando um relatório final que será entregue para a Cetesb e também para o Governo do Estado. “Estás sendo feito o levantamento de despesas, número de pessoas envolvidas na operação, além de máquinas e caminhões para apurar o custo total”, explicou.

A situação ocorreu após a chuva do último dia 21 de agosto, quando as barragens de geração de energia precisaram ser abertas para evitar inundações. Por conta disso, a lama que estava represada havia meses desceu, o que deixou a água com a tonalidade mais escura.

As autoridades orientam a população para evitar o consumo desses peixes, pois são contaminados e podem oferecer riscos à saúde.

Posts Relacionado