Lafaiete e Vinicius Saudino cobram reabertura do comércio; Cordeiro é contra

A quarentena imposta pelo governador João Dória e acatada pelo prefeito Geraldo Garcia termina, em teoria, apenas no próximo dia 30. Porém, a pressão para a reabertura do comércio em Salto é grande. Nessa semana, o tema foi motivo de um extenso debate entre os vereadores durante a sessão ordinária da última terça-feira (19).

Enquanto a maioria dos vereadores prefere não se posicionar sobre o tema, pelo menos três deles deram a cara a tapa e expuseram seus posicionamentos. Dois deles, os vereadores Vinicius Saudino e Lafaiete Pinheiro cobraram a abertura imediata do comércio local, guardando as devidas medidas de segurança. A dupla inclusive já havia protocolado um ofício ao governador de São Paulo pedindo a flexibilização do comércio.

O presidente da Casa de Leis justificou que não há motivo para que o comércio fique fechado, já que os índices de isolamento não estão aumentando na cidade e usou como exemplo os supermercados, que funcionam normalmente. “Estamos vendo pessoas andando pelas ruas do mesmo jeito. Os comércios estão abertos, como os mercados, estão sendo mal fiscalizados. Você vê aglomeração e não tem índice de isolamento. Agora, o mercado pode ficar lá aberto, ganhando um monte de dinheiro, com um monte de gente lá dentro, aí a mercearia, o mercadinho, a loja de roupas, não pode entrar duas pessoas. No mercado pode entrar 200 (pessoas). Lá no mercado não contamina? Só nas lojinhas? Os comércios de Salto têm meu apoio e devem reabrir sim”.

Lafaiete criticou ainda a atuação que a Vigilância Sanitária tem feito nas últimas semanas. “Eu já vejo alguns comerciantes fazendo a reabertura do comercio e não concordo com o que a Vigilância Sanitária vem fazendo, de notificar, de multar. O comércio tem contas para pagar, tem empregados para pagar, tem um monte de coisa para pagar… Aí o Dória fala que o comércio tem de fechar. Mas, ora, o comércio é meu”, afirmou.

Para o chefe do Legislativo, porém, essa reabertura deve ser feita de forma gradativa e com devidas precauções. “É importante a reabertura do comércio de maneira cautelosa, controlando o número de pessoas dentro dos estabelecimentos, uso de máscara, disponibilização de álcool em gel, e demais orientações dos órgãos de saúde. O comércio deve reabrir seguindo um plano de ação a ser definido em conjunto com a Prefeitura e Acias, estipulando regras e formas para a melhor maneira de fazer esta flexibilização, por exemplo, alternando os dias de abertura entre as lojas. E se aumentar o número de casos de Covid-19, acredito que os hospitais já devam estar preparados para atender a população”, concluiu.

Já Vinicius Saudino, por sua vez, fez duros ataques ao governador, chamando-o de irresponsável e que estaria fazendo “marketing” com a situação enfrentada. “O governador João Dória proibiu a abertura do comércio. Só que ele é milionário. Para ele ficar em casa… acredito que a casa dele não pode nem se comparar com uma casa da periferia. Pedir para ficar em casa enquanto há pessoas que não tem um arroz, um feijão, um ovo na panela, é muita covardia. São mais de 600 comércios na cidade de Salto com milhares de funcionários que precisam pagar o aluguel e eu vejo pessoas a favor do fechamento do comercio. Se não quer ir, tem todo o direito de ficar em sua casa. Mas, como proibir alguém de trabalhar sendo que a pessoa tem filhos? O governador é um irresponsável. Temos de combater o Covid-19, mas acho que o governador está fazendo marketing em cima disso”.

Em nota ao PRIMEIRAFEIRA, Saudino reforça o posicionamento do presidente da Casa de Leis e pede a abertura gradual do comércio com as devidas medidas de segurança adotadas, seguindo um protocolo que deve ser firmado entre o Poder Público e a Associação Comercial.

Cordeiro fala que presidente da Acias não representa os comerciantes e cobra Executivo

Na contramão do que falaram Saudino e Lafaiete, o vereador Antonio Cordeiro foi o único que manifestou veementemente seu posicionamento contrário à reabertura do comércio. Para o vereador, a situação de saúde ainda é preocupante e ameaçadora em caso a uma flexibilização de novas atividades.

Cordeiro fez ainda duras críticas à presidente da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Salto, Francisca Rufino, dizendo que ela não representa os comerciantes locais. “Os comerciantes do nosso município estão muito mal assessorados com a atual presidente da Acias. O comercio dela não foi afetado. Precisava de alguém que representasse de fato os comerciantes.

O edil também cutucou seus companheiros de plenário que se manifestaram favoráveis à reabertura do comércio e pediu que os comerciantes, ao menos fossem isento dos impostos municipais neste ano, além de, novamente, cobrar uma redução salarial dos agentes políticos na cidade. “Vi alguns vereadores se manifestando a favor. Acho uma tremenda sacanagem e uma tremenda politicagem, vereadores fazendo esse tipo de atitude, leviana e pequena. Qual a preocupação com os que estão morrendo? Se o vereador está preocupado com o comerciante, então vamos reduzir nosso subsídio, do prefeito, dos secretários, dos cargos comissionados e vamos isentar comerciantes de impostos municipais. Ai sim estaria ajudando o comerciante e não fazendo demagogia e mandando ofício que não vai chegar nunca ao governador. Não vejo nada vindo desse município para ajudar o comerciante que está sofrendo. E não é só o comerciante do centro. É o comerciante do bairro, que não pode abrir seu comércio, mas tem os impostos para pagar. Os comerciantes tiveram redução do salário. Então, reduzimos o nosso também”

Vereadores, Acias e Poder Público se reunirão nesta sexta-feira

Uma reunião com a presença de vereadores, representantes da Associação Comercial de Salto, Associação das Indústrias, OAB-Salto e Executivo saltense ocorrerá na tarde desta sexta-feira (22). O objetivo é tratar pontos importantes e elaborar um plano estratégico da economia local que será enviado ao governador de São Paulo, João Dória, solicitando a reabertura do comércio na cidade.

Avatar

Caio Vinícius Dellagiustina

Jornalista

Um comentário em “Lafaiete e Vinicius Saudino cobram reabertura do comércio; Cordeiro é contra

  • Avatar
    22 de maio de 2020 em 10:55
    Permalink

    Eu acho louvável abrir o comércio tomando as precauções.
    Os vereadores falar de dar a cara a tapa são hipócrita em falar isso .
    Eles não estão dando a cara a tapa eles estão apenas fazendo o seu trabalho que por sinal são bem pagos pra isso.
    Me poupe tem hora que e melhorser surdo.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *