Itu: 411 anos

No último dia dois de fevereiro, a cidade de Itu completou 411 anos de fundação do seu povoado. Uma cidade gigantesca em sua história, repleta de acontecimentos que estão registrados na história do Brasil e com um conjunto arquitetônico incrível e preservado em seu centro histórico.

Itu é minha terra natal, local que vivi até os treze anos de idade, quando me mudei para a vizinha cidade de Salto, sem nunca me desvincular do local de nascimento. Ainda adolescente, estava sempre indo a Itu visitar parentes ou amigos, pegava ônibus, muitas vezes dois, para chegar até o bairro da pessoa que eu iria visitar. Já adulto, morando em Salto, ia diariamente para a cidade estudar, fiz faculdade de História no Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio.

Alguns anos após o término do curso de graduação comecei a atuar como pesquisador no Museu da Música – Itu, a princípio com pesquisas, depois no atendimento ao público aos domingos. Costumo dizer que, trabalhar no Museu foi como uma pós-graduação, o aprendizado que obtenho ali é muito grande.

Por falar em música, a arte está muito presente desde os primórdios da cidade, de acordo com o site do Museu da Música (www.museudamusicaitu.com.br):

“Desde 1684, comprovadamente, existe atividade musical de banda e canto coral, pela presença do Mestre de Capela da Igreja Matriz, Antonio Machado do Passo.

Com o crescimento do povoado e a vinda de personagens de diferentes etnias, a atividade musical também se diversificou, ao longo do tempo com o batuque dos africanos, as cirandas, a moda de viola, as modinhas, os pregões, as serestas e saraus.”

A cidade chegou a ser a mais rica da Província de São Paulo, sendo assim:

“A riqueza econômica patrocinou o trabalho de músicos compositores, que escreveram obras para as festividades religiosas e civis da cidade, além de criar e manter bandas, orquestras, coros para a música de diversos gêneros praticados no Brasil. Mestres de Capela e de Banda se instalaram em Itu e aqui deixaram gerações de alunos.”

Pois bem, no mês de fevereiro você irá acompanhar, aqui no dedinho de prosa, uma série com dois textos sobre compositores ituanos, registrando nossas homenagens à cidade que esbanja sua grandeza.

Parabéns Itu.

Um bom fim de semana a todos!

Posts Relacionado

Vereador que instituir Hip Hop como Patrimônio Imaterial do Município

O vereador Michel Oliveira, que substitui o vereador licenciado, Antonio Cordeiro, apresentou um Projeto de Lei que declara como Patrimônio Cultural de natureza imaterial do Município de Salto a cultura Hip-Hop. A proposta tornaria o Poder Público Municipal o responsável pelo desenvolvimento, fortalecimento e visibilidade

Nova fase de flexibilização começa a valer no domingo

A partir deste domingo (1º de agosto) o Estado de São Paulo entra em uma nova fase de flexibilização para o comércio e o funcionamento das atividades econômicas em geral. A fase de transição seguirá até o dia 16 de agosto, com a atual taxa