Instituto Maat arrecada produtos de higiene para atender população carente

Desde janeiro deste ano, a cidade de Salto conta com o Instituo Maat, organização social sem fins lucrativos da sociedade civil, que tem como objetivo ajudar a população mais vulnerável do município. Para isso, a instituição iniciou uma campanha para arrecadação de produtos de higiene. O objetivo é ajudar os munícipes a se prevenirem contra o Covid-19.

Podem ser doados sabonete, álcool em gel, absorvente feminino e máscaras de proteção fácil. Ao todo, existem 15 pontos de coleta espalhados pela cidade. Os locais são: Rua São Felipe – Residencial Alvorada; Rua Rio Branco, 310 – Centro; Rua Otávio da Rós, 227 – Parque Residencial Rondon; Avenida José Maria Marques de Oliveira, 937 – São João; Rua Pirassununga, 254 – Jardim Marília; Rua Vesúvio, 425 – Jardim São João; Rua Estado da Bahia, 163 – São Pedro e São Paulo; Rua Rui Barbosa, 730 – Centro; Rua João XXIII, 180 – Bela Vista; Rua São Pedro, 35 – Jardim Alvorada; Rua: Acácio Rodrigues de Moraes, 390 – Jardim Saltense; Rua: Rui Barbosa, 487 – Centro; Rua Floriano Peixoto, 2670 – Jardim das Nações; Rua Antônio Vendramini, 258 – Vila Teixeira e Marechal Rondon, 1280 – Parque Rondon.

“O Instituto Maat foi idealizado pela advogada Graziela Costa Leite, tendo hoje 14 membros entre eles professores, empresários, ativistas, donas de casa e profissionais liberais. A princípio, as primeiras ações são destinadas aos bairros periféricos da cidade, mas já temos projetos, como o ‘Projeto Nascer e Viver’, que é de âmbito nacional”, explica Regina Roeda, responsável pela administração e marketing digital.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 11 93924-2000 (WhatsApp).

Posts Relacionado

Cidadão pode fazer sugestões de investimentos ao Governo do Estado

Já está disponível no site www.audienciasdoorcamento.sp.gov.br o acesso ao cidadão para formular sugestões na Audiência Pública Eletrônica para elaboração da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) do próximo ano. A participação segue até domingo (11), apenas pelo meio eletrônico por causa da pandemia do Covid-19. A