Humanização do tratamento do câncer

Receber o diagnóstico de um câncer é sempre um momento de tristeza e sofrimento para aquele que está doente, assim como para a família e amigos queridos. E essa tristeza muitas vezes gera um sentimento de impotência, onde ninguém parece compreender a dimensão do seu sofrer. E é bem nessa hora que os pacientes mais necessitam não só dos cuidados técnicos, mas também do cuidar humanizado.

Em um mundo onde o cuidar tornou-se mecanizado e fragmentado, e o foco é mais na doença do que nas pessoas, tanto os que cuidam como os que recebem cuidado parecem ter esquecido da importância e do valor do comportamento humanizado espontâneo, onde a pessoa é um valor em si, que merece respeito e atenção. Hoje já não deveríamos mais preconizar a humanização como um diferencial nos tratamentos existentes, ela tem que ser obrigatória. Cuidar de pessoas é um processo que envolve não apenas a boa comunicação entre o paciente e a equipe, mas a entrega, envolvimento, confiança e compaixão. Sem a humanização nenhum desses elos será criado e a relação do cuidar se baseará apenas na doença. Por isso, é necessário que façamos uma revisão das práticas clínicas, com ênfase na criação de melhores equipes de trabalho, valorizando a dignidade de sua profissão e do paciente, em todas as etapas do processo, fornecendo um tratamento individualizado frente as necessidades de cada um.

Isso é humanizar a assistência, nos colocar no lugar do paciente e enxerga-lo como um ser com necessidades biológicas, psicológicas e sociais diferentes, e entender que apesar de estar rodeado de toda a tecnologia disponível para seu tratamento, ele está em um local estranho, sendo cuidado por pessoas estranhas, perdendo sua intimidade e muitas vezes com dor. A humanização visa justamente trazer o máximo de conforto e cuidado para o paciente, como pessoa. Por isso eu costumo dizer que cuidar é mais complexo do que simplesmente curar, pois é necessário enxergarmos o paciente em todas as suas dimensões do sofrimento: físico, social, espiritual e emocional.

Com essa abordagem no tratamento do câncer conseguimos mostrar para os pacientes e seus familiares que para todos os efeitos colaterais, sejam eles em que dimensão ou tratamentos possam acontecer, serão ouvidos pela equipe e acima de tudo, tratados da maneira correta com toda a tecnologia existente, garantido assim uma excelente qualidade de vida ao paciente durante seu tratamento. É assim que fazemos oncologia com amor, lembrando sempre que o nosso paciente não é só o paciente, ele é o amor de alguém e precisa ser cuidado com muito amor.

Posts Relacionado

Salto tem quase 400 casos de Covid em menos de 20 dias do mês de janeiro

Conforme o boletim epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (18), a Secretaria de Saúde de Salto confirmou 41 novos casos de Covid-19 no município, totalizando 4.791 casos positivos. Desses, 41 receberam o resultado positivo hoje. Nos 18 dias primeiros dias de 2021, já são 392 casos confirmados,

Financiamento Estudantil oferece 93 mil vagas neste ano

O Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) vai oferecer 93 mil vagas neste ano. O período de inscrições para o processo seletivo do Fies para o 1º semestre de 2021 é do dia 26 até as 23h59 de 29 de janeiro de 2021. O resultado será

Inscrições para o Encceja terminam dia 22 de janeiro

Vão até o dia 22 de janeiro as inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja). Os interessados podem se inscrever na página do Encceja na internet (enccejanacional.inep.gov.br), gratuitamente. Caso necessário, o participante pode solicitar, durante a inscrição, atendimento

Tudo vai melhorar, só depende de você!

Caríssimos leitores, Mais um ano se inicia. Desejo a todos um ano cheio de saúde, paz e realizações. Esta é uma Época de planejamento e renovação das esperanças. Cuidar da saúde e, principalmente, das pessoas. Devemos valorizar nossos familiares, amigos, vizinhos etc. Dar atenção e