Hospital Municipal de Salto se recusa a informar o número de leitos disponíveis em UTI

Em meio a pandemia do coronavírus, uma situação chama a atenção da população. A cidade de Salto tem condições de atender quantos pacientes em caso de uma grande evolução no número de casos? Diante desse questionamento, a reportagem do PRIMEIRAFEIRA questionou tanto o Hospital Municipal, que é gerido pelo IBDAH, como a Unimed, que também possui um hospital na cidade, na rede particular.

O Hospital Municipal, através do médico infectologista, Dr. Jaime Sauda, não informou o número de leitos disponíveis para atender a população em caso de emergência. O médico se limitou a dizer que “estão se preparando para lidar com a epidemia”. “Nós temos no Hospital público de Salto os leitos intensivos, que são as pessoas que vão precisar de uma atenção maior, às vezes precisam usar respirador, fazer hemodiálise”.

O infectologista ressaltou a importância das pessoas ficarem em casa, em isolamento social, e só procurarem a rede pública de saúde em casos emergenciais. “As pessoas que não têm indicação de estar na rua, têm que estar em casa, quem tem uma dor simples, algo que dá para esperar, o ideal é ficar em casa. Os procedimentos eletivos nesse momento, na maioria dos serviços, estão sendo adiados, cirurgias eletivas, consultas eletivas. Se o paciente estiver bem é melhor ficar em casa daí remarca. Se Deus quiser daqui um mês e meio, dois meses, se todo mundo ficar em casa a situação terá melhor controlada e poderá remarcar. O momento é de isolamento social”, ressaltou.

Unimed

Dos nove casos suspeitos de Covid-19 na cidade, cinco deles passaram por atendimento na Unimed de Salto. Diante desse quadro, o PRIMEIRAFEIRA questionou a empresa o que mudou na forma de resguardo tanto dos pacientes como dos enfermeiros/médicos/funcionários que tiveram contato com o paciente suspeito? Em resposta, a Unimed destacou que “estão sendo realizados treinamentos frequentes com as equipes de médicos, enfermeiros e colaboradores do hospital e dos pronto-atendimentos. As médicas infectologistas das nossas unidades estão orientando as equipes com todas as informações e protocolos mais recentes do Ministério da Saúde, para garantir a segurança do paciente e também dos colaboradores e da equipe médica e de enfermagem. A Unimed Salto/Itu também formou um comitê de gestão de crises que está realizando reuniões diárias para definir as diretrizes e planos de ação para proporcionar o melhor atendimento possível nesse momento de pandemia. A Unimed também mantém relação próxima e está unindo esforços com as vigilâncias sanitárias e as secretarias de saúde das suas duas cidades de atuação, tanto Salto quanto Itu”, explicou a assessoria de imprensa.

A Unimed Salto/Itu também informou que possui seis leitos de UTI totalmente equipados (com respiradores) para atender os pacientes em casos graves. “No momento estamos com prioridade de atendimento aos nossos beneficiários. O hospital da Unimed Salto/Itu já tem um protocolo de gestão de leitos para atender os casos emergenciais no atual cenário de pandemia. Temos outros respiradores, em outros setores de atendimento das nossas unidades, e que podem ser alocados para a UTI ou leitos em casos emergenciais”, completa.

Novos horários – Nesta quinta-feira (19), o Hospital Municipal, gerido pelo IBDAH, divulgou novos horários de visitas. Clínicas, maternidade e pediatria será das 16h às 18h; na UTI a visita será às 11h30; Já a Observação no Pronto Socorro ocorrerá das 15h às 15h30; e no Pronto Socorro Semi-Intensiva, às 11h30. Em todos os locais será permitida a entrada de apenas um visitante. Já a Troca de Acompanhantes será feita às 7h, às 13h e às 18h30.

Avatar

Caio Vinícius Dellagiustina

Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *