Grupo Coletivo Voz promove ato na Ponte Estaiada e pede por respeito ao pedestre

 

Pedindo por respeito e exigindo a pintura de uma faixa de pedestres, seis jovens manifestantes fecharam as duas faixas da Ponte Estaiada no início da tarde da última quarta-feira (21). “A ideia foi exigir respeito nas faixas, partindo do principio que todo ser humano tem o direito de ir e vir segundo a Constituição. Em segundo plano vem os ciclistas, os motociclistas e depois os automóveis, mas o plano inicial, na Constituição quem tem o direito de ir e vir é o pedestre e hoje, o pedestre ele é bloqueado pelos veículos, está havendo essa troca de prioridade. Foi isso que buscamos cobrar”, explica Ana Caroline, uma das organizadores do ato e integrante do Coletivo Voz, responsável pela organização do manifesto.

 

Procurada pelo reportagem do PRIMEIRAFEIRA, a Prefeitura de Salto se posicionou, por meio do secretário de Governo, Antônio Carlos dos Santos, que alegou que o projeto do Departamento de Estradas e Rodagens (DER) nunca contemplou acessibilidade. “A Prefeitura, por diversas vezes, cobrou e insistiu para que a mesma fosse incluída, porém sem sucesso”, explicou o secretário em nota. “Após estudos, a Prefeitura elaborou então um projeto, o qual será implantado no local a partir da próxima semana”, finalizou o poder executivo.

 

Veja mais na edição impressa.

Posts Relacionado

FAMA Museu prorroga inscrições para edital de arte até dia 19 de maio

A fim de incentivar a produção artística contemporânea e valorizar a diversidade cultural por meio da multiplicidade de expressões artísticas e manifestações culturais, a FAMA Museu prorroga a data de inscrições de seu edital para artistas ou coletivos de artistas residentes no estado de São

Salto tem um representante na final do Campeonato Goiano

Neste domingo (16), começa a decisão do Campeonato Goiano de futebol. A final reúne o Grêmio Anápolis e o Vila Nova. A novidade é que um saltense estará presente nesta grande decisão. O lateral esquerdo Mateus Rodrigues defende o Grêmio Anápolis, que fez história no

Como agimos

No presente, algumas pessoas sentem muita vontade de apagar o passado. Mas ele fica ali, te assombrando os dias atuais e no futuro prosseguirá ao lado, ele todinho, na distância de um fechar de olhos. De olhos abertos ele também existe, mas sob a luz,