Grupo Coletivo Voz promove ato na Ponte Estaiada e pede por respeito ao pedestre

 

Pedindo por respeito e exigindo a pintura de uma faixa de pedestres, seis jovens manifestantes fecharam as duas faixas da Ponte Estaiada no início da tarde da última quarta-feira (21). “A ideia foi exigir respeito nas faixas, partindo do principio que todo ser humano tem o direito de ir e vir segundo a Constituição. Em segundo plano vem os ciclistas, os motociclistas e depois os automóveis, mas o plano inicial, na Constituição quem tem o direito de ir e vir é o pedestre e hoje, o pedestre ele é bloqueado pelos veículos, está havendo essa troca de prioridade. Foi isso que buscamos cobrar”, explica Ana Caroline, uma das organizadores do ato e integrante do Coletivo Voz, responsável pela organização do manifesto.

 

Procurada pelo reportagem do PRIMEIRAFEIRA, a Prefeitura de Salto se posicionou, por meio do secretário de Governo, Antônio Carlos dos Santos, que alegou que o projeto do Departamento de Estradas e Rodagens (DER) nunca contemplou acessibilidade. “A Prefeitura, por diversas vezes, cobrou e insistiu para que a mesma fosse incluída, porém sem sucesso”, explicou o secretário em nota. “Após estudos, a Prefeitura elaborou então um projeto, o qual será implantado no local a partir da próxima semana”, finalizou o poder executivo.

 

Veja mais na edição impressa.

Posts Relacionado

Tijolos / Coleção / Fontes Históricas – Parte II

Continuação… Inicio com um dos preferidos da coleção, o F.F.B. Trata-se de um tijolo que almejava há algum tempo e via muitos dele no Museu de Salto. A sigla é a abreviação de Francisco Fernando de Barros, mais conhecido como Barros Jr. Ele veio parar

Marcando um encontro consigo mesmo

Você que começou a ler esse texto, peço licença para falar com seu lado mais íntimo, onde ninguém consegue entrar a não ser que você permita. Obrigada. Ter alguém tão perto de nossos pensamentos, principalmente daqueles mais sombrios ou tão perto dos nossos sentimentos, que normalmente