Filas de espera para exames tem solicitações pendentes de maio de 2015

O secretário de Saúde, Fernando Amâncio, realizou na manhã da última quarta-feira (30), a apresentação da Audiência com os dados do segundo quadrimentre da pasta. Mais uma vez, por conta das restrições em virtude da Covid-19, a Audiência ocorreu de forma virtual, pela página do YouTube da Prefeitura de Salto.

Dentre as informações apresentadas, o destaque ficou para a quantidade de exames reprimidos. São mais de 10 mil exames que aguardam para serem realizados, alguns deles desde maio de 2015. Amâncio afirmou que a Prefeitura já iniciou um processo licitatório para zerar essa fila. “Todos esses exames estão em um processo licitatório e, a partir do momento que tivermos todas essas vagas, começamos a colocar dentro da rede. É a primeira vez que tomamos a decisão de pegar todos os exames que são de responsabilidade do Estado e colocar dentro de uma licitação”

Entre os exames com maior demanda estão os ultrassons (gerais e de mama) que juntos totalizam 5523 exames. Por mês são realizados pouco mais de 1700 exames. As ressonâncias vêm na sequência, com 2995 exames a serem realizados. Como são feitos cerca de 10 por mês, há uma demanda reprimida desde maio de 2015. “Tenho mais de 5000 solicitações para uma demanda de 1600 por mês. É imprescindível isso aqui estar licitado e nós estamos investindo para acabar com esse atraso todo. Tem ressonâncias de 2015 para serem feitas”, explicou o secretário.

Em relação à cobertura vacinal, o secretário destacou que dentre as vacinas infantis, a maioria delas ultrapassou os 90% de aplicações entre maio e agosto. Apenas a vacina contra Hepatite B ficou com taxa menor que dos últimos meses, com apenas 58% de aplicação. Já a vacina contra influenza registrou uma cobertura de 89%, a maior dos últimos anos.

Avatar

Caio Vinícius Dellagiustina

Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *