Exposição “Marcos da Fundação: Salto, 323 anos”

Dando sequência à série de exposições que marcam os 30 anos do Museu de Salto, e em comemoração aos 323 anos da cidade, a Secretaria da Cultura realiza a exposição “Marcos da Fundação”, com fotos e objetos que enfocam seu desenvolvimento religioso.

Nossa história começa quando o capitão Antonio Vieira Tavares construiu em seu “Sítio Cachoeira” uma igreja sob invocação de Nossa Senhora do Monte Serrat, inaugurada em 16 de junho de 1698. Essa obra foi o marco fundacional da cidade e a religiosidade um ponto importante na formação da identidade local. A vida no povoado girava em torno dos eventos da igreja: batizados, casamentos, celebrações e a sociabilidade. Os diversos párocos que passaram pela igreja deixaram lembranças, sejam em suas vestimentas, maneira de ministrar missas, confissões ou como lideravam a comunidade religiosa.

Com o desenvolvimento urbano, principalmente a instalação de grandes indústrias, a população local reivindicou maior representatividade política. Assim, o dr. Barros Júnior, industrial pioneiro, político e benemérito de destaque, trabalhou para a elevação de Salto à categoria de Freguesia em 1885 e quatro anos depois Salto tornou-se Vila, o que significou o desmembramento do território de Itu, passando a ter suas leis, arrecadações e eleições próprias.

Do entorno da cachoeira a cidade cresceu e hoje é uma Estância Turística com população estimada em mais de cento e vinte mil habitantes. Por meio do Museu, pontos turísticos e painéis espalhados pela cidade, preserva e comunica sua história. 

O Museu Cidade de Salto “Ettore Liberalesso” funciona de terça a domingo das 9h às 17h. Rua José Galvão, 104 – Centro, telefone: (11) 4029-3473.

Agendamentos de visitas para grupos podem ser feitos pelo endereço eletrônico: [email protected]

Posts Relacionado

Juntos somos mais fortes!

Caríssimos leitores. Espero encontra-los bem, com a graça de Deus. Deixo um abraço muito especial ao menino Valdir do Scalet. Meu grande amigo de longas datas. Sempre digo e acredito que, a convivência com a nossa família, amigos e comunidade são muito importantes, para a

Fábricas e seus operários

A cidade de Salto é marcada por uma pluralidade em seu desenvolvimento cultural ao longo dos anos. Uma cidade conhecida pelas suas festas sendo, inclusive, uma referência regional nas manifestações artísticas.  Salto é uma cidade de trabalhadores, operários que vieram de diversas partes do Brasil