Executivo confirma que manterá ponto facultativo de Carnaval

Diferentemente do que anunciou o Governo do Estado na última sexta-feira (29), a Prefeitura de Salto manterá o ponto facultativo nos dias 15 e 16 de fevereiro, data que realizar-se-ia o Carnaval. A afirmação foi feita pelo prefeito Laerte Sonsin e pelo vice, Edemilson dos Santos, através das redes sociais, na última quarta-feira (3).

O chefe do Executivo justificou a medida por conta de uma higienização nos prédios públicos. “Nossa intenção é fazer a higienização contra a Covid nos espaços públicos. Então, vamos manter essa programação, até porque já está prevista no calendário. Se você altera, traz prejuízos para as empresas que precisam fazer, por exemplo, recursos administrativos”, explicou.

Dentre os locais a serem higienizados estão, por exemplo, o Centro de Educação e Cultura Anselmo Duarte (CEC), o Atende Fácil, a Rodoviária, a Vigilância Epidemiológica, o Paço Municipal, o prédio do SAAE, o prédio da Secretaria Municipal de Cultura, a Praça da Bíblia, dentre outros espaços. Na quarta-feira, dia 17, o expediente se manterá normal em todas as repartições públicas, com início das atividades já no período da manhã.

Laerte fez questão de ressaltar que não haverá qualquer tipo de festa ou desfiles. A única ação será de forma educacional, com a exposição dos tradicionais bonecões da barra em vários pontos da cidade, todos eles usando máscaras como uma forma de conscientização.

De acordo com o Governo de São Paulo, o feriado está suspenso nas repartições e serviços públicos, que vão ter expediente regular nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro. O objetivo é impedir aglomerações comuns em festejos, bem como evitar a circulação de pessoas e proteger vidas em um momento em que casos e óbitos por COVID-19 crescem em todo o estado.

As prefeituras têm a prerrogativa de conceder ou não ponto facultativo nos dias de Carnaval aos serviços municipais. “Nossa recomendação, assim como da Associação Paulista de Municípios, é que sigam essa prerrogativa da Ciência e da Medicina”, disse o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.

Posts Relacionado