Ettore Liberalesso e os Lugares da Memória – Introdução

No ano passado tive o prazer em fazer parte da organização do livro Lugares da Memória junto à duas mulheres incríveis com as quais aprendo muito em cada prosa, são elas: dras. Anicleide Zequini e Anita Liberalesso. O livro é uma coletânea de textos do meu Patrono na Academia Saltense de Letras, o memorialista Ettore Liberalesso (1920-2012). Originalmente os textos foram publicados em uma coluna chamada Arquivo, mantida pelo escritor no jornal Taperá.

Lembro-me da primeira vez que vi aquele material organizado pelo próprio Ettore, cronologicamente de acordo com a data de publicação, estavam divididos em pastas coloridas, cada uma com determinada quantidade de textos. O convite para olhar o material veio da amiga Anita, organizadora do livro mencionado e filha do historiador, este que tem seu nome eternizado no Museu da Cidade de Salto. De um total de mil e quarenta e oito crônicas históricas, foram selecionadas cinquenta para compor a publicação.

Os primeiros textos do livro, um belo prefácio escrito pelo Professor Antônio Oirmes Ferrari e o texto de apresentação chamado “Ettore Liberalesso: História e o Historiador da sua terra”, foram assinados no dia trinta e um de março de dois mil e vinte, ocasião em que foi lembrado o centenário do cronista.

A publicação foi organizada em quatro partes, sendo elas: Parte 1: Memória também é sonho; Parte 2: Histórias que foram contadas; Parte 3: Histórias que vivi; e parte 4: Histórias de pessoas públicas com as quais convivi e aprendi.

Para finalizar a obra com “chave de ouro”, um epílogo com o texto do historiador Valderez Antônio Bergamo Silva (1962-2018): O Amante e a Cidade. O poema é uma homenagem ao Ettore Liberalesso, mostrando a relação de amor com sua terra natal, a cidade de Salto.

O lançamento virtual do Lugares de Memória foi divulgado no final do ano passado pelo site e redes sociais da Academia Saltense de Letras. Se você, meu amigo leitor e amiga leitora, ficou curioso(a) para saber mais sobre a obra, acesse o link com a gravação do vídeo e fala dos organizadores: https://www.asle.net.br/lancamento-virtual-do-livro-lugares-da-memoria/

Nos próximos textos aqui do dedinho de prosa irei comentar um pouco mais sobre o livro e algumas das memórias contidas nele. Espero você nas próximas prosas.

Um bom fim de semana a todos!

Posts Relacionado

Vereador que instituir Hip Hop como Patrimônio Imaterial do Município

O vereador Michel Oliveira, que substitui o vereador licenciado, Antonio Cordeiro, apresentou um Projeto de Lei que declara como Patrimônio Cultural de natureza imaterial do Município de Salto a cultura Hip-Hop. A proposta tornaria o Poder Público Municipal o responsável pelo desenvolvimento, fortalecimento e visibilidade

Nova fase de flexibilização começa a valer no domingo

A partir deste domingo (1º de agosto) o Estado de São Paulo entra em uma nova fase de flexibilização para o comércio e o funcionamento das atividades econômicas em geral. A fase de transição seguirá até o dia 16 de agosto, com a atual taxa