Escolas particulares de Salto se posicionam sobre volta às aulas

O Governo do Estado de São Paulo estipulou o dia 8 de setembro como a possível data de retorno das aulas presenciais. A situação ocasionada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) fez com que o ano letivo sofresse muitas mudanças desde o mês de março. Para entender a situação vivida na cidade, a reportagem do PRIMEIRAFEIRA questionou algumas escolas particulares para saber a metodologia que está sendo aplicada nesse período, o que mudou na rotina escolar e também a projeção da volta às aulas.

Anglo se diz pronto para receber os alunos

A diretoria do Colégio Anglo se diz pronta para o retorno das aulas presenciais. A escola, inclusive, já está com o planejamento definido caso a data seja antecipada. “Somos favoráveis a retornar antes do dia 8 de setembro, com um número restrito de alunos (20% do número total de alunos) e nesse caso focaríamos no retorno antecipado dos alunos com idades até 10 anos, seguindo todos os protocolos necessários para prevenção da disseminação do Covid-19. Existem diversos estudos que apontam uma baixa efetividade no fechamento das escolas para o combate à pandemia”, frisa a escola.

Outro ponto destacado pelo Colégio Anglo é com relação às aulas online. Apesar dos ajustes que precisaram ser feitas, a escola garante que a programação do ano está sendo mantida. “O nosso ensino remoto está 100% alinhado à nossa proposta pedagógica inicial. Óbvio que foram necessários realizar ajustes e focar estritamente nos pontos principais para cada turma, mas, com certeza estamos seguindo nossa programação inicial. Neste momento estamos ‘fechando o 2º bimestre’, inclusive com avaliações online e algumas até direcionadas nas casas dos próprios alunos”, explica a direção.

O Colégio ressalta também que a parceria Escola-Família foi fundamental nesse novo processo educacional. “A maior dificuldade, no início, foi a adaptação à nova realidade e o treinamento das ferramentas disponíveis. As aulas remotas possuem dinâmica diferente da aula presencial e, nesse sentido, cada professor se reorganizou para poder atender às necessidades de cada turma. Nesse novo cenário, a ‘escola foi pra dentro’ da casa das nossas famílias e isso também exige uma adaptação e reorganização de cada núcleo. Por isso, a parceria Escola-Família nunca foi tão forte e presente como nesta situação”.

Mesmo com todas as dificuldades causadas pela pandemia, a escola conseguiu aplicar o conteúdo previsto para o ano de 2020. “No retorno presencial, será necessário diagnosticar cada aluno e atuar para resolver eventuais lacunas ou deficiências que eventualmente tenham ficado. Mas isso já é o papel da escola que, talvez, neste momento fique mais latente”, pondera a direção do Anglo, que projeta o encerramento do ano letivo para o final de dezembro. “Ainda não temos a data 100% definida, mas provavelmente seguiremos até 23 de dezembro”.

Sesi se adequa para o retorno gradativo

A Escola Sesi também se diz pronta para a volta às aulas. “Todas as ações de saúde, segurança e pedagógicas estão sendo adotadas para um retorno gradativo e seguro às aulas. Vale ressaltar que as novas escolas do Sesi, contam com cerca de 8 mil metros de área construída, em média, o que permite realizar aulas com o distanciamento seguro entre os alunos”, ressalta a direção.

Segundo a escola, a qualidade do ensino não foi afetada durante a pandemia. “Com o ensino não presencial, indispensável neste momento, algumas estratégias e objetivos de aprendizagem precisaram ser revistas. Por outro lado, percebemos o estreitamento dos laços familiares, com mais envolvimento das famílias no processo de aprendizagem, o que melhorou o aproveitamento”.

Nas primeiras semanas das aulas online, alunos e professores passaram por um momento de adaptação às plataformas de ensino e videoconferência. “As dificuldades dos professores nas aulas não presenciais estão relacionadas a sistematização da nova rotina, com ajustes na gestão do tempo e especialmente na ansiedade – positiva – em garantir que todos os alunos recebam feedbacks consistentes para o desenvolvimento dos conhecimentos”, ressalta.

Outro ponto destacado pelo Sesi é que o conteúdo previsto para o ano letivo será passado em sua totalidade. “Nosso direcionamento é para o pleno desenvolvimento das competências e habilidades previstas em nosso currículo escolar. Cumpriremos o que foi planejado e consta em nosso currículo escolar”.

O Sesi informou também que o ano letivo se encerrará no dia 21 de dezembro.

Objetivo e Ceunsp

A Cruzeiro do Sul Educacional, que responde pelo Colégio Objetivo e também pelo Ceunsp aqui em Salto, não respondeu todos os questionamentos feitos pelo PRIMEIRAFEIRA, se limitando apenas a emitir a seguinte nota: “A Cruzeiro do Sul Educacional segue monitorando as atualizações dos planos de retomada das atividades dos Estados onde mantém suas IES. Além disso, também acompanha como instituições de ensino ao redor do mundo estão retomando suas atividades presenciais, para seguir com o planejamento do retorno de suas atividades, em data não definida, assegurando a saúde e a segurança de seus alunos, docentes e colaboradores”.

Posts Relacionado

Memórias…

Ao longo de quase cinco anos que estou escrevendo textos aqui no “dedinho de prosa”, já publiquei muitos sobre biografias de pessoas baseadas em memórias, jornais ou outras documentações que serviram de inspiração e fonte histórica para narrar a vida de artistas, políticos, entre outros

Qual a perspectiva econômica para o último trimestre de 2021?

A pandemia da Covid transformou os anos de 2020 e 2021 em verdadeiros desafios para todos os brasileiros, nesse momento a vacinação vem avançando, as infecções e óbitos vem recuando gradativamente e aos poucos estamos conseguindo retornar para o mais próximo possível de uma rotina

Indaiatuba sedia 2ª edição de Encontro Musical

Para expandir as possibilidades de acesso ao conhecimento musical e ampliar o contato com esta arte, a Orquestra Sinfônica de Indaiatuba, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura de Indaiatuba, realiza o 2º EMIn (Encontro Musical de Indaiatuba), entre os dias 29 de outubro e 2 de