Educação financeira e a construção da riqueza – A mágica dos dividendos

Caro leitor, tudo indica que estamos caminhando para o fim da pandemia e acredito que todos queremos um retorno ao mais próximo possível da normalidade.

Nesse período um assunto que ganhou a atenção da sociedade foi a questão da educação financeira, com a redução do faturamento das empresas e da renda das pessoas esse assunto vem ganhando a atenção, o que é perceptível com o aumento de pessoas comentando sobre bolsa de valores e criptomoedas e infelizmente como todo assunto novo também há muitos golpes onde empresas e pessoas oferecem oportunidades de investimentos fantásticas com retorno diário garantido e que quem conhece um pouco sabe que a coisa não funciona simplesmente assim, tratando-se de renda variável a oscilação no valor das ações e criptos não permitem um retorno fixo diário de qualquer forma pois há oscilações no mercado que fazem com que qualquer ativo tenha dias de resultados positivos e negativos e no decorrer do tempo a tendência é que as ações de empresas sempre subam, claro que com suas devidas oscilações de humor.

Quando você compra uma ação, automaticamente você está adquirindo uma propriedade e essa propriedade é uma empresa, sendo acionista dessa empresa você passa a ter direito a sua parte do lucro quando a empresa apresenta resultados positivos. Cada empresa possui uma forma de pagar a sua parte do lucro, a regularidade pode ser anual, semestral, trimestral e mensal e existem basicamente três formas de remuneração: JCP que é o Juros sobre capital próprio, dividendos como propriamente dito e bonificação quando o resultado da empresa vem além das expectativas e em valor superior a demanda de capital para reinvestimento na operação. As três formar de remuneração já são pagas pela empresa descontadas de imposto de renda pois o imposto de renda nesse caso é retido na fonte. Agora com a reforma tributária é possível que acionistas que recebam a partir de R$ 20 mil mensais precisem futuramente recolher imposto de renda sobre esse valor, porém isso penalizará as camadas mais ricas da sociedade.

Há empresas que são boas pagadoras de dividendos, em especial bancos e empresas do setor de energia elétrica em que o pagamento de seus dividendos remunera em forma de distribuição dos lucros o valor investido inicialmente em suas ações em média entre seis e dez anos. Muitos investidores adotam a estratégia de comprar uma ação de uma empresa que paga bons dividendos e todo dividendo que recebe dessa empresa o reinveste em mais ações para gerar mais dividendos e assim depois de alguns anos ter remuneração paga por esses ativos como segunda fonte de renda e de acordo com o total acumulado até mesmo como fonte principal de renda. E com a educação financeira ganhando a atenção, esse tipo de conhecimento mais a simplificação do processo para de investir em bolsa de valores esse tipo de investimento passa a ser cada vez mais comum no projeto de vida de muitos brasileiros.

Caro leitor, fico feliz em compartilhar com vocês mais um artigo e caso deseje compartilhe a sua opinião. Caso também deseje que abordemos um tema específico dentro e economia e finanças fica aqui o convite.

Vida longa e próspera!

Posts Relacionado