Desmonte da estrutura do antigo teleférico foi pedido em 2018

Na última semana, o secretário do Desenvolvimento Econômico, do Trabalho e do Turismo, Wanderley Rigolin, anunciou que o antigo teleférico da Brasital, localizado no Caminho das Esculturas, está totalmente comprometido e será demolido em breve. Segundo Rigolin, o problema se deu devido à falta de manutenção e a poluição do Rio Tietê. No lugar serão instalados painéis informativos que mostrarão aos turistas como a estrutura funcionava.

Porém, o assunto acabou gerando muitos comentários nas redes sociais e gerando críticas de que o local deveria ser restaurado e não demolido. Houve muitas reclamações, inclusive de alguns vereadores que sequer foram até o local.

Nesta semana, o PRIMEIRAFEIRA teve acesso a um documento da Prefeitura que revela que a solicitação para o desmonte da estrutura de madeira foi solicitada em 14 de dezembro de 2018, pela então secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Anita de Moraes Leis. Na época, o ofício foi encaminhado para a coordenadoria da Unidade de Preservação do Patrimônio Histórico da Secretaria de Estado da Cultura.

Na ocasião, a secretária saltense relatou que a estrutura se encontrava em considerável e avançado estágio de biodeterioração de suas vigas e colunas de madeira.

O ofício solicitava ainda que, se o desmonte não fosse autorizado, o município recebesse uma orientação técnica a respeito de possíveis ações que pudessem ser feitas, visando a conservação e manutenção do local.

Posts Relacionado

Salto se aproxima de 5 mil vacinados contra a Covid-19

De acordo com o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde de Salto, a cidade já aplicou 4.918 vacinas contra o coronavírus. Dessas, 3.134 foram aplicadas em profissionais da Saúde, dos quais 1.006 já receberam inclusive a segunda dose. Por outro lado, a cidade registrou um