Crônicas de viagens III – Um brinde aos noivos

No mês que passeamos pelos países da Península Ibérica, conversamos com pessoas por vários motivos, um deles era entender um pouco melhor como era a vida na Europa. Muitas vezes, aqui do outro lado do Oceano Atlântico, nós romanceamos um pouco a vida em outro país, passando a sensação de que lá fora tudo é mais bonito ou funciona melhor. Fizemos algumas amizades, que mantemos contato pelas redes sociais até hoje.

Também é comum escutar alguns receios que alguns europeus apresentam em relação ao Brasil, muitas notícias que chegam lá são nada positivas e isso acaba ficando na mentalidade das pessoas e contribui para a construção de muitos estereótipos acerca da nossa terra e nossa gente. Durante essas prosas, encontramos alguns brasileiros que trabalhavam em bares, restaurantes ou outros comércios. Não foram poucos os que relataram uma saudade do Brasil e, ao perceberem que os clientes eram brasileiros, vinham imediatamente nos atender. Foi o que aconteceu em Barcelona, mais especificamente na floricultura do Navarro.

Um dia depois de nossa visita à floricultura, viveríamos um dos dias mais felizes em nossa vida, o floricultor brasileiro que nos atendeu em terras catalãs, teve uma participação especial nisso tudo, foi quem fez o buquê da noiva mais bonita de Barcelona que se casaria no dia seguinte. Ali, na cidade em que tudo acontece, foi palco de nossos votos de amor eterno, até que a morte nos separe.

Ele ficou tão feliz que não cobrou a mão de obra, apenas o valor das flores, foi uma honra enorme afinal, segundo o floricultor, Navarro é uma das floriculturas mais conceituados da Europa e, desde que abriu, nunca fechou as portas, funcionando 24 horas. Pois bem, chegou o grande dia, e lá estávamos nós, Paula, eu e o fotógrafo, também brasileiro. Fez nossas fotos em lugares incríveis e, conforme andávamos, ia nos falando um pouco sobre Barcelona. Quando disse a ele que gostaria de entender um pouco mais sobre a questão tão complexa que envolve a região da Catalunha e o governo de Madrid, ele abaixou o tom da voz e me orientou a não tocar no assunto com um catalão, afinal muitos ficavam com os ânimos exaltados de acordo com suas motivações políticas.

De fato, em Barcelona, não vimos bandeira da Espanha, as casas e os prédios expunham a bandeira catalã e, em várias ruas da cidade, cartazes com os dizeres: “liberdade aos presos políticos”. Enfim, era dia do nosso casamento, deixei as discussões e curiosidades políticas para o restante da semana que passamos ali.

Ao passarmos em frente de um barzinho, todos que estavam no local nos saudaram felizes, desejando boas energias e erguendo seus copos de cerveja como que num grande brinde aos noivos. Foi muito emocionante e divertido. Em outro momento, um casal nos parou e, os dois com enormes sorrisos nos deram os parabéns, anunciando que ficaram noivos ali, naquela semana.

Pois é, meu amigo, caro leitor e leitora, nossa viagem a Barcelona foi mais que especial, a cidade foi testemunha do nosso amor. Um brinde ao amor eterno!

Catalunha, nosso casamento, pessoas que passam por nossas vidas de modo bem rápido, mas que ficam na memória, são ingredientes perfeitos para crônicas de viagem.

Bom fim de semana a todos!

Posts Relacionado