Contrato emergencial para gestão do Hospital Municipal é suspenso pela Justiça

Decisão foi determinada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo na última quarta (2). Justiça acatou agravo de instrumento apresentado por instituto que foi o segundo colocado na licitação emergencial, que encontrou irregularidade no processo licitatório e suspendeu contrato com o Instituto Moriah.

Tribunal apontou desnecessidade de licitação, abertura de processo tardia e precariedade dos documentos apresentados pela vencedora.

A Prefeitura diz que ainda não foi comunicada da decisão, mas garantiu o funcionamento do Hospital. O Instituto Moriah não respondeu os questionamentos do PRIMEIRAFEIRA.

A reportagem completa você confere na edição impressa desta semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *