Conrado e Saudino são os vereadores que mais gastam com viagens dentro da Câmara

Segundo o Portal da Transparência da Câmara dos Vereadores de Salto, a atual Legislatura já gastou mais de R$ 6 mil com despesas dos vereadores durante as viagens feitas com o carro oficial do Poder Legislativo. O “campeão” de gastos é o vereador Márcio Conrado, cuja soma totaliza R$ 840,53 (mais de R$ 500,00 foram apenas em 2017). Em seguida aparece Vinicius Saudino, cujo valor atinge R$ 818,46. Na terceira posição fica Álvaro Pacheco, com R$ 757,33. Por outro lado, dos 17 edis que fazem parte da Câmara, apenas o vereador Dr. Otávio Miralhes não registrou nenhum gasto.

De acordo com o setor Financeiro da Câmara, as despesas dos vereadores contempla os gastos com estacionamento (se houver) e de alimentação dos edis em viagens com os carros oficiais do Poder Legislativo. Os dados, que estão disponíveis para consulta no site da própria Câmara Municipal, mostram que os valores, por ano, foram caindo.

Em 2017, por exemplo, o total de gastos dos vereadores com viagens atingiu R$ 3.156,06. No ano seguinte (2018), o valor total gasto foi de R$ 2.629,72; Já em 2018, foram “apenas” R$ 714,99. E em 2020 (até o mês de março) tinham sido gastos R$ 679,52.

Os vereadores Álvaro Pacheco, José Benedito de Carvalho, Roberto Natalino Silveira e Vinicius Saudino de Moraes foram os únicos que gastaram com viagens, pelo menos uma vez por ano desde que tomaram posse.

Márcio Conrado foi um dos que mais usou o carro oficial nesta Legislatura. Muitas das viagens foram feitas na companhia de outros vereadores. Porém, é importante deixar claro que nem todas as viagens geram gastos com os vereadores (a não ser combustível do veículo).

Legislatura passada gastou muito mais

Em uma comparação com os gastos feitos pela Legislatura passada (2013-2016), os vereadores atuais estão bem mais contidos. Se as despesas com viagens atuais são de R$ 6.180,29, na Legislatura anterior, os gastos foram de R$ 16.992,57. Para se ter uma ideia da diferença só em 2014 foram gastos R$ 5.287,10, o que corresponde a mais de 85% da soma total da atual Legislatura.

Como os dados começaram a ser computados apenas a partir de 2012, significa dizer que o recordista de gasto dentro da Câmara de Salto foi de João Ramalho, que entre os anos de 2013 e 2016 gastou R$ 3.419,89. O segundo lugar ficou com Icrenildo “Lampião”, que também na Legislatura passada, gastou R$ 2.393,37.

Dois seis vereadores da Legislatura passada que foram reeleitos, cinco deles diminuíram seus gastos dentro da Câmara com viagens. São eles: Antonio Cordeiro, que entre 2013 e 2016 gastou R$ 101,41, desta vez gastou R$ 78,38; Divaldo Garotinho gastou R$ 1.164,05 na Legislatura passada e agora foram R$ 252,59; Edemilson Pereira tinha gasto R$ 787,07 (entre 2013-2016) e agora gastou R$ 583,51; Lafaiete Pinheiro havia gasto R$ 414,49 (no mandato passado) e no atual gastou R$ 196,07; e Roberto Natalino, que gastou R$ 1.387,56 na Legislatura anterior contra R$ 498,31 no atual mandato.

Apenas o vereador Kiel Damasceno aumentou sua despesa com viagens de uma Legislatura para outra. Na Legislatura passada ele tinha gasto R$ 201,53 e na atual já gastou R$ 300,06.

Mais uma vez é importante destacar que os dados da atual Legislatura são referentes até o mês de março deste ano.

Avatar

Caio Vinícius Dellagiustina

Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *