Conhecendo mais sobre câncer e cirurgia oncológica

O que é câncer?

O câncer, também chamado de neoplasia ou tumor maligno, acontece quando células do nosso corpo começam a crescer de forma desorganizada e sobre as células saudáveis do organismo, fazendo com que este não funcione da maneira correta. Pode surgir em qualquer local do corpo.

Nos últimos anos tem havido um grande avanço no tratamento dessa doença e muitos pacientes podem ter uma vida praticamente normal após o tratamento.

Como ele surge?

É importante lembrar que o câncer não é apenas uma doença, mas várias, uma vez que pode se desenvolver a partir de diferentes tipos de células e em diferentes locais do corpo. Dessa forma, as causas para o seu desenvolvimento são complexas, múltiplas e variáveis, tais como: genética, estilo de vida, tabagismo, etilismo ou, algumas vezes, não tão clara.

Como fazer o diagnóstico?

Alguns tipos de cânceres mais comuns, como mama, colo de útero, próstata e cólon (intestino), são diagnosticados pelos exames de rastreamento (exames de rotina). Outros são realizados através de exames específicos para determinado sintoma apresentado.

O mais importante é não ter medo de procurar atendimento médico para acompanhamento ou quando surgir algum problema. Quanto mais cedo identificamos um problema, mais tempo e recursos temos para resolvê-lo.

Como é feito o tratamento?

De maneira geral, pode ser feito através de cirurgia, quimioterapia ou radioterapia, dependendo do tipo, local de surgimento e grau de evolução (ou estadiamento). Algumas vezes é necessária uma combinação de tipos de tratamento, por exemplo: cirurgia seguida de quimioterapia e radioterapia. Outras vezes, apenas um ou dois tipos de tratamento são precisos para tratamento curativo, como por exemplo, radioterapia concomitante com quimioterapia ou cirurgia isolada.

O que é cirurgia oncológica?

A cirurgia oncológica é um dos tripés no tratamento do câncer, ao lado da radioterapia e quimioterapia. Consiste na retirada do tumor através de operações. Ela pode ser realizada com intuito curativo, quando há possibilidade da retirada de todo o tumor, ou paliativo, quando não é possível toda a retirada do tumor, mas há possibilidade de redução do volume tumoral ou de melhora da qualidade de vida do paciente.

Ela deve sempre ser realizada por profissional habilitado e com experiência no tratamento de neoplasias e de pacientes com câncer. Também é muito importante o acompanhamento multidisciplinar, já que é uma doença tão complexa e que requer cuidados especiais tanto para o paciente quanto para seus familiares.

Qual é o papel da cirurgia oncológica?

A cirurgia oncológica é uma especialidade médica reconhecida no Brasil e que requer um treinamento intenso de, no mínimo, 5 anos após a graduação médica, sendo de 2 a 3 anos para formação como cirurgião ou cirurgiã geral e mais 3 anos para formação como cirurgião ou cirurgiã oncológica.

Muitas dessas cirurgias podem ser feitas por via minimamente invasiva, ou seja, por videolaparoscopia ou então pela técnica convencional, com cortes maiores, dependendo do tamanho e localização dos tumores.

O mais importante é fazer os exames de rotina com frequência, estar atento a sintomas como nódulos, sangramento ou perda de peso e procurar profissionais habilitados para a investigação e tratamento dessa doença, que é tão desafiadora, mas que tem tido cada vez mais desenvolvimento e perspectiva para os pacientes e profissionais que a enfrentam.

Fontes: INCA (Instituto Nacional do Câncer); SBCO (Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica); ACS (American Cancer Society).

Dra. Ilana Polegatto

Cirurgiã Oncológica

CRM 170.290 SP

Posts Relacionado

Salto se aproxima de 5 mil vacinados contra a Covid-19

De acordo com o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde de Salto, a cidade já aplicou 4.918 vacinas contra o coronavírus. Dessas, 3.134 foram aplicadas em profissionais da Saúde, dos quais 1.006 já receberam inclusive a segunda dose. Por outro lado, a cidade registrou um