Comércio de Salto apresenta redução de mais de 15% nas vendas durante pandemia do coronavírus

Com as medidas solicitadas pelo Ministério da Saúde, para que a população evite sair de suas casas e procure não frequentar lugares onde haja aglomeração de pessoas, o comércio foi um dos primeiros setores a sentir os efeitos da pandemia do coronavírus (covid-19), segundo a Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Salto (ACIAS), baseado nos bancos em dados da Boa Vista Serviços, no primeiro fim de semana da pandemia, as lojas registraram uma queda de 16,3%, em relação ao fim de semana anterior. Em comparação a igual período do 2019, a queda foi maior, de 16,7%.

“Esse é um momento único na História Moderna, na era da globalização. A queda do comércio, que já começamos a sentir, é um primeiro reflexo. Não quer dizer que vai continuar a piorar ou ainda por quanto tempo vai perdurar este ambiente de medo, incerteza e de falta de controle da Pandemia. Nesse ambiente de incertezas não há como fazer projeções, e então, devemos evitar o pânico e sermos solidários em todos os sentidos”, destaca a presidente da Acias, Francisca Rufino.

Por outro lado, com o aumento dos casos, parte da população continua a comprar, porém, com mais frequência, itens como alimentos e produtos de higiene e limpeza, consumo que deve se manter, devido a necessidade de reabastecimento.

Em relação à possibilidade de desemprego, diante das quedas nas vendas, a Associação Comercial de Salto diz que deve contar com a solidariedade de todos diante de uma crise mundial. “Todos estamos na mesma situação, seja o setor de transporte, hoteleiro, não há como escapar. Temos de ser fortes”, destaca.

A Acias sugere aos lojistas que aproveitem o período para organizar os estabelecimentos, fazer melhorias e assim se preparar para receber o consumidor depois da quarentena. Além disso, a Associação adotou algumas medidas que estão sendo tomadas, tais como:

  • Fixação de cartazes informativos sobre a prevenção da doença e disponibilização, em sua sede, de frascos com álcool em gel para uso de seus colaboradores e pelo público que a frequenta;
  • Suspensão de todos os eventos públicos coletivos que gerem aglomeração em suas dependências, enquanto durarem as restrições de mobilidade;
  • Os serviços e benefícios prestados à população e aos empreendedores, como por exemplo, as consultas da Boa Vista SCPC, Serviço de Recuperação de Crédito, Consultoria Jurídica, entre outros, estão mantidos por ora, orientando os usuários dos serviços acima, no entanto, a fazê-lo em estrito caso de necessidade;
Avatar

Caio Vinícius Dellagiustina

Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *