Câncer de Mama e Alimentação

Quem nunca ouviu falar da Campanha do Outubro Rosa? Mês de conscientização da importância da prevenção e do diagnóstico precoce do Câncer de mama, através do autoexame e exames de imagem como mamografia, ultrassom entre outros sugeridos pelo médico.

Os cuidados não devem ser tomados apenas neste mês, mas sempre!

Sabemos que existem vários fatores de risco para o desenvolvimento desta doença; ou seja, o câncer de mama é multifatorial. Alguns fatores não modificáveis (não conseguimos mudar) são idade acima de 50 anos, mulheres que não tiveram filhos ou com idade do primeiro parto depois dos 30 anos, histórico de câncer de mama na família, menarca precoce, menopausa tardia, história de exposição à radiação e fatores histológicos. Existem também os fatores de risco modificáveis (que podem ser mudados) e entre eles estão o tabagismo, sedentarismo, uso de terapias hormonais, etilismo e obesidade.

É possível diminuir a chance de desenvolver o câncer de mama em 25-30% se for adotado um estilo de vida saudável, ou seja, diminuindo ao máximo os fatores de risco modificáveis.

Seguem alguns cuidados:

•Mantenha seu peso dentro da normalidade (índice de massa corporal entre 18,5 e 24,9 kg/m²)

•Pratique exercícios (de preferência com supervisão), ou comece trocando o elevador pelas escadas, levando o cachorro para passear, cuidando do jardim, varrendo a casa, caminhando ou dançando;

•Evite consumir bebidas alcoólicas, refrigerantes e sucos artificiais;

•Pare de fumar;

•Evite consumir açúcar e doces em geral, além de biscoitos recheados e alimentos do tipo fast food;

•Evite consumir embutidos, carnes processadas e queijos amarelos e gordos;

•Diminua o óleo das preparações;

•Troque os temperos industrializados por caseiros;

•Consuma verduras e legumes no almoço e jantar, sempre variando as cores;

•Consuma frutas variadas diariamente;

•Adquira o hábito de consumir castanhas (porém sem exageros) e alimentos integrais;

•Cuide da alimentação para ter um bom funcionamento intestinal;

•Introduza aveia, sementes, psyllium e outras fibras na sua alimentação

•Tome muita água;

•Cuide do corpo e também da saúde mental;

•Você não precisa seguir dietas restritivas e sofredoras, mas sugiro que você faça da alimentação saudável um hábito;

•Lembre-se “desembale menos e descasque mais!”

Consulte sempre um nutricionista.

Ana Lúcia Bordini
Nutricionista Oncológica
CRN3 12334

Avatar

Caio Vinícius Dellagiustina

Jornalista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *