Caminho de Damasco avalia primeira semana de trabalho à frente do hospital municipal

Uma semana após iniciar o trabalho de gestão frente ao Hospital Municipal Nossa Senhora do Monte Serrat, a Sociedade Beneficente Caminho de Damasco (SBCD) já começa a destacar sua forma de trabalho. O PRIMEIRAFEIRA conversou nesta semana com o administrador hospital, Diego Pereira, que fez um resumo dos trabalhos.

PRIMEIRAFEIRA: Qual a avaliação que a Caminho de Damasco faz destes primeiros dias de trabalho no hospital municipal de Salto?

Diego Pereira: O trabalho é desafiador devido à importância do Hospital para a população saltense. Encaramos como muito positiva essa primeira semana e a receptividade da equipe foi muito boa e esperançosa quanto à capacidade da SBCD em desempenhar uma ótima gestão.

PF: Quais foram os principais problemas encontrados?

Diego Pereira: Alguns pontos de necessidade de melhorias na manutenção predial, bem como equipamentos com necessidade de intervenção de manutenção preventiva. O estoque apresentou alguns itens com volume abaixo do adequado.

PF: A equipe de profissionais (médicos, enfermeiros, atendentes) é suficiente para atender a demanda?

Diego Pereira: A unidade apresentou um pequeno déficit no quantitativo de colaboradores, o mesmo já está em processo de contratação.

PF: Existe falta de medicamentos no hospital?

Diego Pereira: Não, existe uma dificuldade nacional de aquisição de alguns medicamentos, porém o hospital está suprido no momento e o time de compras vem negociando com todos os fornecedores para manter o nível adequado.

PF: Quantos profissionais a Caminho de Damasco está colocando dentro do hospital?

Diego Pereira: A transição foi feita com aproximadamente 20 colaboradores, em tempo integral, oriundos da sede administrativa. Para gerir a unidade, a SBCD alocou apenas um Administrador Hospitalar e um Gerente de Enfermagem, todo o restante do quadro foi absorvido pela própria equipe já presente na unidade.

PF: Em relação à questão da Covid-19, de que forma será o trabalho da empresa?

Diego Pereira: Não existe tempo hábil para que se façam grandes modificações. Estamos ainda em processo de ajuste de alguns fluxos internos e revisão de todos os protocolos de atendimentos. Por fim, vale ressaltar que a SBCD tem tido todo o apoio da Prefeitura, Secretaria de Saúde, Médicos e colaboradores da unidade Hospitalar.

Posts Relacionado

Ettore Liberalesso e os Lugares da Memória – Parte IV

Na quarta e última parte do livro “Lugares da Memória”, também este sendo a última parte do texto sobre o material, organizamos com o tema “Histórias de pessoas públicas com as quais convivi e aprendi”. A parte mencionada vem antes do epílogo, um belo poema

Você conhece o Maio Roxo?

O Maio Roxo é o mês dedicado ao diagnóstico precoce e qualidade de vida das doenças inflamatórias intestinais (DII). Apesar de existirem vários tipos os mais comuns da doença são: Doença de Crohn e Reticolite Ulcerativa. No Brasil, o número de casos dessas doenças tem