Cada saltense “gastou” R$ 42,39 com a Câmara de Vereadores no ano passado

Com plenários que vão de nove a 33 ocupantes, as Câmaras Municipais do Estado de São Paulo abrigaram na Legislatura 2017-2020 exatamente 6.921 vereadores, que representam os interesses de uma população estimada em 33.964.101 habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O custo do Poder Legislativo nos municípios, no período de 12 meses, atingiu um montante de R$ 2.884.943.292,18 – o que representa uma média per capita de R$ 84,94 por habitante do estado.

Os dados integram levantamento do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) com base em gastos empregados no custeio e no pagamento de pessoal efetuados pelas Câmaras Legislativas das 644 cidades fiscalizadas pela Corte paulista entre setembro de 2019 e agosto de 2020. Os números podem ser observados por meio do “Mapa das Câmaras”, uma ferramenta disponível no site da Corte, que pode ser acessado pelo link www.tce.sp.gov.br/camarasmunicipais.

Mais econômica

Dentre os municípios da região, Salto é o que possui a Câmara Municipal com a menor média per capita, ou seja, a mais econômica. Com 119.736 habitantes, Salto teve 17 vereadores compondo o Poder Legislativo na última Legislatura (2017-2020). De acordo com os dados disponibilizados, a Casa de Leis saltense custou R$ 5.076.169,03 entre setembro de 2019 e agosto de 2020, enquanto que a arrecadação da cidade neste mesmo período foi de R$ 108.040.368,28. Com isso, a média é de R$ 42,39 para cada cidadão.

Em contrapartida, a cidade de Elias Fausto foi a que teve a maior média per capita, totalizando R$ 68,56 por habitante. Logo atrás está Itu, com R$ 67,62.

O mapa

Desenvolvido pelo Departamento de Tecnologia da Informação (DTI) em conjunto com a Divisão de Auditoria Eletrônica do Estado de São Paulo (Audesp), o “Mapa das Câmaras” tem como principal objetivo tornar públicos os recursos utilizados por vereadores e o impacto que o Poder Legislativo causa frente aos orçamentos dos municípios.

A ferramenta disponibiliza informações sobre custos e permite a realização de pesquisas e comparativos entre os gastos feitos pelos 644 municípios paulistas – exceto a capital. Todos os dados podem ser baixados pelos usuários na forma de planilhas.

Salto tem a 22º Câmara de Vereadores mais econômica do Estado de São Paulo

O levantamento indica que, entre setembro de 2019 e agosto de 2020, a Câmara de Salto ficou em 22º lugar do ranking das menores despesas, com o custo de R$ 42,39 por munícipe. A campeã de economia foi a cidade de Bariri, cujo valor por cidadão ficou em R$ 23,87. A cidade tem nove vereadores.

Por outro lado, o município de Nova Castilho foi o que apresentou o maior gasto por cidadão, totalizando R$ 651,74. A cidade possui nove vereadores e a população é de apenas 1.278 moradores.

Confira a lista dos municípios mais econômicos do Estado de São Paulo:

Posts Relacionado

Câmara aprova mudança de horário e sessões terão início às 14h

A Câmara de Vereadores aprovou na noite da última terça-feira (2) a mudança no horário das sessões legislativas. A proposta prevista no Projeto de Resolução 01/21 estipula que as reuniões ordinárias passam a ter início às 14h a partir da próxima semana. A principal justificativa

Salto se aproxima de 5 mil vacinados contra a Covid-19

De acordo com o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde de Salto, a cidade já aplicou 4.918 vacinas contra o coronavírus. Dessas, 3.134 foram aplicadas em profissionais da Saúde, dos quais 1.006 já receberam inclusive a segunda dose. Por outro lado, a cidade registrou um