A Primeira Guerra Mundial e os jornais locais – Parte I

 “É muito para temer esta grande desgraça sobre a Europa inteira. As últimas notícias não são nada animadoras, e é possível que estale de um momento para outro, em razão da grande tensão dos espíritos.

Se rebentar, será uma guerra tão mortífera como até agora não viram os tempos.”

O trecho transcrito está presente no jornal A Federação, edição de 1º de agosto de 1914, e trata-se de uma preocupação com acontecimentos no continente europeu, rivalidades e disputas territoriais entre países, fatos que geraram a Primeira Guerra Mundial (1914 – 1918). Uma guerra tida como “total e mundial”. Total, pois, o alvo também era a população civil, mundial porque envolveu países de todos os continentes.

No início do século XX, a Europa vivia um certo sentimento de otimismo e orgulho, pois permeava a crença na prosperidade econômica vivida pelo continente, sobretudo proporcionada pelo imperialismo europeu. A relativa paz vivida no continente foi desestabilizada pela disputa cada vez mais acirrada entre as potências, sendo Grã-Bretanha, Alemanha e França as grandes protagonistas em tais disputas.

Acontece que, grande parte dessa riqueza vivida no continente europeu era às custas da exploração nas terras e do povo africano. Dados apontam que em 1900, cerca de 90,4% do território da África estava colonizado pelos europeus. Nos anos finais do século XIX, França, Bélgica, Grã-Bretanha, Alemanha, Itália, Portugal, Espanha, Rússia, Estados Unidos, Dinamarca, Suécia, Noruega, Países Baixos, Áustria-Hungria e Turquia, participaram da chamada Conferência de Berlim, firmando o acordo da Partilha da África.

Na edição de 5 de agosto de 1914, o jornal A Cidade de Ytú trazia o seguinte texto:

“Acaba de rebentar na Europa uma tremenda guerra, tão grande, tão extraordinária e de tamanha repercussão como se não havia nunca imaginado. A Allemanha, a Áustria e a Itália se atiram, ferozmente contra a Rússia, a França e a Inglaterra. Qual seja o desfecho dessa enorme guerra não está ao nosso alcance dize-lo e bem poucos serão os que têm cálculos mais ou menos aproximados de tão extraordinário movimento militar. […]”

Pois bem, meu amigo leitor e amiga leitora, a partir desta semana você irá acompanhar aqui no dedinho de prosa a história da Primeira Guerra Mundial (iniciada oficialmente em 28 de julho de 1914) e como ela foi noticiada nos jornais locais, principalmente nos jornais ituanos disponíveis para consulta na Biblioteca de Obras Raras da USP.

Um bom fim de semana a todos.

Marco Ribeiro – Historiador

Posts Relacionado

Memórias…

Ao longo de quase cinco anos que estou escrevendo textos aqui no “dedinho de prosa”, já publiquei muitos sobre biografias de pessoas baseadas em memórias, jornais ou outras documentações que serviram de inspiração e fonte histórica para narrar a vida de artistas, políticos, entre outros

Qual a perspectiva econômica para o último trimestre de 2021?

A pandemia da Covid transformou os anos de 2020 e 2021 em verdadeiros desafios para todos os brasileiros, nesse momento a vacinação vem avançando, as infecções e óbitos vem recuando gradativamente e aos poucos estamos conseguindo retornar para o mais próximo possível de uma rotina

Indaiatuba sedia 2ª edição de Encontro Musical

Para expandir as possibilidades de acesso ao conhecimento musical e ampliar o contato com esta arte, a Orquestra Sinfônica de Indaiatuba, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura de Indaiatuba, realiza o 2º EMIn (Encontro Musical de Indaiatuba), entre os dias 29 de outubro e 2 de